Você está aqui
Início > Cidade > VACINAÇÃO CONTRA PÓLIO E SARAMPO COMEÇA SÁBADO

VACINAÇÃO CONTRA PÓLIO E SARAMPO COMEÇA SÁBADO

“Dia D” de combate às doenças acontece nos dias 8 e 22 de novembro. Quase 4 mil crianças devem ser vacinadas em Viçosa.

Começa, neste sábado (8), a Campanha Nacional de Vacinação contra a poliomielite e o sarampo. Devem ser vacinadas contra o sarampo, crianças entre um ano e menores de cinco anos de idade. Contra a pólio, a imunização começa mais cedo: crianças com mais de seis meses de idade até menores de cinco anos devem ser vacinadas. Os postos do Programa de Saúde da Família (PSF’s), a Policlínica da Prefeitura Municipal e a Divisão de Saúde da Universidade Federal de Viçosa serão locais de vacinação nos dias 8 e 22 de novembro, chamados “Dia D” de combate às doenças. Durante a semana, somente a Policlínica efetuará a imunização. A campanha se estende até o próximo dia 28.

Para serem imunizadas, os pais devem levar o Cartão de Vacinação do filho. A expectativa da Secretaria Municipal de Saúde é a de vacinar contra o sarampo 3.498 crianças e contra a pólio 3.978. Mais informações podem ser obtidas na Sala de Vacinas da Policlínica Municipal no telefone 3892-7657.

Poliomielite

A poliomielite é uma doença infectocontagiosa grave causada pelo poliovírus e a infecção se dá, principalmente, por via oral. Na maioria dos casos, a criança não vai a óbito quando infectada, mas adquire sérias lesões que afetam o sistema nervoso, provocando paralisia irreversível, principalmente nos membros inferiores. O Brasil está livre da poliomielite desde 1990. Desde então não houveram novos casos registrados. Em 1994, o País recebeu da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) a Certificação de Área Livre de Circulação do Poliovírus Selvagem em seu território. A continuidade das campanhas de vacinação é fundamental para evitar a reintrodução da doença no País.

Sarampo

O sarampo é uma doença viral aguda grave e altamente contagiosa. Os sintomas mais comuns são febre alta, tosse, manchas avermelhadas, coriza e conjuntivite. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa, por meio de secreções expelidas pelo doente ao tossir, falar ou respirar.

Pedro Vital

Deixe uma resposta

Top