Você está aqui
Início > Policia > Comércio na Zona Rural de Porto Firme é assaltado; dono é agredido

Comércio na Zona Rural de Porto Firme é assaltado; dono é agredido

O comerciante Pablo Júnior de Campos, de 32 anos, residente no povoado da Vendinha, Zona Rural de Porto Firme, acionou a Polícia Militar (PM) nessa segunda-feira (19), para registrar um roubo em seu comércio, situado ao lado de sua casa. Ele relatou que, por volta das 20h, chegaram à porta de seu estabelecimento duas motos com faróis desligados, cada uma com dois indivíduos. Os ocupantes entraram no bar, cada um com uma arma de fogo, e anunciaram o assalto.

A vítima narrou que um dos assaltantes pulou o balcão e roubou todo o dinheiro do caixa, cerca de R$ 300. Outro bandido achou pequeno o valor do caixa e ficou enfurecido. Ele exigiu que o comerciante deitasse no chão e passou a agredi-lo com chutes, exigindo que lhe fosse entregue mais dinheiro. A vítima argumentou que havia depositado no banco todo o dinheiro naquele dia. O assaltante, então, ordenou que Pablo esvaziasse os bolsos de sua calça, dos quais saíram alguns trocados, um cheque de um cliente (deixado pelos ladrões) e seu aparelho celular. Do local foram roubados ainda um notebook e um molho com as chaves do veículo de Pablo (um Fiat Palio), da residência e do comércio.

Após o assalto, os bandidos fugiram em direção a Viçosa por uma estrada vicinal. Em rastreamento, a PM localizou uma moto Honda CG 125 Titan, placa GVD-4756 de Viçosa, cor preta, a poucos metros de onde ocorreu o assalto, próximo a localidade de Varginha. Pablo reconheceu a moto que foi usada no crime. O veículo estava com a frente danificada, dando a entender que havia se chocado contra a ponte da Varginha. Ainda havia pedaços da moto espalhados pelo chão. O veículo está no nome de uma mulher residente no Bairro Laranjal, em Viçosa. Ela foi encontrada e disse à PM que vendeu a moto para um rapaz de 18 anos, morador do Bairro Fuad Chequer, também em Viçosa.

Localizada a casa do suspeito, a mãe do rapaz afirmou que a moto era mesmo de seu filho e que ele havia saído ao anoitecer e, até aquele momento, não havia chegado. A PM recebeu, posteriormente, mais informações sobre onde poderiam estar os envolvidos no assalto. O crime continua sendo apurado.

Deixe uma resposta

Top