Você está aqui
Início > Política > Lula é empossado Ministro da Casa Civil

Lula é empossado Ministro da Casa Civil

A presidenta Dilma Rousseff deu posse ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como novo ministro-chefe da Casa Civil na manhã desta quinta-feira. Ela empossou Jaques Wagner como ministro-chefe do Gabinete Pessoal da Presidência da República e Eugênio José Guilherme de Aragão, como novo ministro da Justiça.

“As dificuldades, muitas vezes, costumam criar oportunidades. As circunstâncias atuais me dão a magnífica chance de trazer para o governo o maior líder político desse país”, disse Dilma.

A presidente acrescentou que Lula, além de líder político, é um grande amigo e companheiro de lutas. “Seja bem-vindo, querido companheiro ministro Lula. Eu conto com a experiência do ex-presidente Lula, conto com a identidade que ele tem com esse país e com o povo desse país. Conto com sua incomparável capacidade de olhar nos olhos do nosso povo, de entender esse povo. A sua presença aqui, companheiro Lula, mostra que você tem a grandeza dos estadistas. Prova que não há obstáculos à nossa disposição de trabalharmos juntos pelo Brasil”, disse.

Lula substitui Wagner na Casa Civil. Aragão assume o cargo em substituição a Wellington César Lima e Silva, que pediu exoneração na última terça-feira (15). Aragão é subprocurador-geral da República desde 2004.

Na semana passada, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que Wellington deveria deixar o posto em até 20 dias após a publicação da ata do julgamento. Os ministros da Corte decidiram que Wellington não pode chefiar a pasta já que tem cargo vitalício de procurador do Ministério Público da Bahia.

Manifestação

Quando Lula e Dilma chegaram ao Salão Nobre no Palácio do Planalto, foram ovacionados pelos convidados, em sua maioria composta por representantes de movimentos sociais e sindicalistas. Eles gritaram “Lula lá” e “Não vai ter golpe”.

Aos gritos de “Não vai ter golpe”, manifestantes a favor de Dilma e Lula estão concentrados em frente ao Palácio do Planalto, que está com a segurança reforçada por soldados da Polícia Militar e da Polícia do Exército.

O deputado federal Major Olímpio (Solidariedade-SP) interrompeu  a cerimônia de posse aos gritos de “vergonha” e foi retirado do local. O deputado começou a se manifestar assim que a presidente Dilma Rousseff iniciou o seu discurso. Ele foi retirado por seguranças e foi hostilizado pelos presentes.

“Fui empurrado e agredido por pessoas que estavam participando da cerimônia. É uma vergonha usar o ministério para salvo conduto e para se safar da justiça. É uma vergonha. A presidente não manda em nada. Não coordena nada. Eu vim à posse para dizer em nome do povo brasileiro que é inadmissível colocar o Lula como ministro por medo de um juiz”, afirmou o parlamentar

Deixe uma resposta

Top