fbpx
CidadeMeio AmbienteSaúde & Bem Estar

Bueiros e bocas de lobo são limpas para evitar Aedes em Viçosa

Desde a última quinta-feira (11), a Prefeitura de Viçosa deu início a uma megaoperação de limpeza de bueiros, bocas-de-lobo e ralos públicos em toda a cidade.

Agente de edemias combatendo Aedes nos bueiros.
Agente de edemias combatendo Aedes nos bueiros.

A medida visa evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti e foi acertada pela Comissão Municipal de Combate à Dengue, Chikungunya e Zika, composta, entre outros, por todos os Secretários Municipais, membros da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e representantes de instituições de ensino, que vem se reunindo para definir as estratégias de combate ao vetor.

A limpeza dos bueiros  deve continuar nas próximas semanas e até o momento já foram limpos cavidades de todo o entorno da Estação Cultural Hervé Cordovil, das ruas Professor Sebastião Lopes Carvalho, Avenida Bueno Brandão, Travessa José Braz da Costa Val, entre outras.

Segundo o Chefe do Departamento de Vigilância Ambiental, Ronílson Vieira, o motivo de a região central ser a primeira a receber o serviço se deve a grande concentração populacional numa pequena área e por receber moradores de toda a parte da cidade, que trabalham, consomem, visitam ou passam pela região. Além disso, é o local que recebe a maior parte dos estudantes, tanto do ensino fundamental e médio, quanto do superior, que voltam às aulas e, consigo, podem trazer vírus como os que causam a dengue, o chikungunya ou o zika.

Dificuldades na limpeza

A ação, que deveria consistir na lavagem dos bueiros por agentes de limpeza do SAAE, com o auxílio de um caminhão-pipa e mangueira, e a posterior desinsetização, pelos agentes de endemias da Saúde, se deparou com algumas dificuldades, no entanto. Especialmente no caso de uma boca de lobo no que seria a esquina da Rua Professor Sebastião Lopes Carvalho com o lado do Calçadinho da Travessa Sagrado Coração.

Uma das dificuldades encontradas é a grande quantidade de lixo nos bueiros e boca de lobos.
Uma das dificuldades encontradas é a grande quantidade de lixo nos bueiros e boca de lobos.

Durante o trabalho, foi necessária a intervenção de um funcionário da Secretária de Obras, munido de pá, enxada e picareta, para auxiliar na desobstrução devido ao acúmulo de lixo no interior dos bueiros, que impedia o escoamento. Não foi possível estimar em quilogramas a quantidade de lixo retirada, mas foi o suficiente para encher metade da caçamba de uma caminhonete e, na massa de dejetos, chamava a atenção a quantidade de sacolas plásticas e copos descartáveis.

Para o chefe da Defesa Civil, Rodrigo Cardoso, esses casos demonstram como “o apoio da população é sempre essencial em situações emergenciais como a que vivemos, já que a dificuldade da operação depende diretamente da colaboração de todos”. Já o Secretário de Governo Luciano Piovesan, acredita que “intervenções como essa, mais do que limpar, servem também para conscientizar e chamar a atenção da população para a importância do coletivo”.

 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo