fbpx
Cidade

Viçosa poderá receber unidade para acolhimento de adolescentes infratores

A Rede de Atendimento à Criança e ao Adolescente de Viçosa, formada por órgãos do Judiciário, Ministério Público, Defensoria, Segurança Pública, Conselhos Municipais e Prefeitura, quer estabelecer uma estrutura física para atendimento e acolhimento de adolescentes apreendidos que se envolvem em atos infracionais. Esse é um dos encaminhamentos aprovados durante o primeiro Seminário da Rede, realizado em fevereiro deste ano.

 Diante da informação de que a Secretaria de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente da Presidência da República mantém convênios para manutenção de unidades socioeducativas em vários municípios brasileiros, o prefeito Ângelo Chequer foi até Brasília, na última semana, para buscar mais informações.
Ângelo foi recebido pelo coordenador geral do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase), Cláudio Augusto Silva, que apresentou ao prefeito o Núcleo de Atendimento Integrado (NAI), cuja proposta é reunir, preferencialmente em um mesmo local, para efeito de agilização do atendimento inicial ao adolescente a quem se atribua autoria de ato infracional, todos os órgãos que colaboraram para a acolhida, o acompanhamento e o direcionamento dos jovens conduzidos.
Segundo o coordenador, qualquer município pode aderir ao programa, desde que possua uma rede já articulada e também haja interesse formal de todos os órgãos que constituem a Rede de aderir ao programa.
O prefeito disse que Viçosa não só tem interesse como possui grande necessidade e capacidade de ter um NAI. Ele se comprometeu em articular, junto aos outros órgãos que compõem a rede, a formalização do termo de adesão, assim como providenciar toda a documentação necessária para submeter o pedido de Viçosa ao Sinase.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo