Tribunal de justiça proíbe e policiais civis põem fim a greve em Minas Gerais
24 de junho de 2016

O Sindicatos dos Servidores da Polícia Civil do Estado de Minas Gerais (Sindpol) informou que a greve da categoria foi suspensa nesta quinta-feira 23. A decisão foi tomada após uma reunião nesta tarde e a determinação do Tribunal de Justiça de Minas Gerais para o retorno imediato ao trabalho sob pena de multa de R$ 350 mil, por dia.

 A paralisação da categoria começou na última segunda-feira (20). Segundo o Sindpol, 70% dos serviços estavam suspensos no estado e 30% do efetivo estava trabalhando. A categoria reivindica igualdade entre os salários de escrivães e investigadores com peritos criminais e médicos legistas, além da isonomia também na remuneração de delegados e defensores públicos.

O sindicato exige ainda a chamada de excedentes dos concursos que estão dentro do prazo de validade e realização de novos concursos para aumentar o efetivo de policiais. Conforme o Sindpol-MG, atualmente um déficit de aproximadamente 50% na corporação prejudica a população e sobrecarrega os servidores. Uma audiência de conciliação foi agendada para o dia 29 de junho e no dia 30 haverá uma nova assembleia da categoria para deliberar sobre a audiência.

A Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) informou em nota que apresentou aos grevistas a garantia do pagamento integral do abono fardamento na folha de julho, além da criação de um grupo para fazer estudos do plano de carreira de funcionários da corporação.

As atividades da Polícia Civil vão ser retomadas imediatamente, segundo o sindicato.

Publicidade

NOVO ENDEREÇO NA RUA DOUTOR MILTON BANDEIRA, 34 – LOJA: 01 – CENTRO
WhatsApp (31) 9 8675-7021

Publicidade

(31) 3892-7686

Publicidade

(31) 3891-2524

Publicidade

Publicidade

Publicidade