fbpx
Saúde & Bem Estar

Secretaria de Saúde reforça a necessidade de atualizar o cartão de vacinação para os Jogos Olímpicos

Manter as vacinas em dia é fundamental para quem for acompanhar os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos do Rio de Janeiro. O alerta é da Coordenadora de Doenças e Agravos Transmissíveis da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Tatiane Bettoni. Isso porque algumas doenças que não circulam mais no Brasil, são endêmicas em outras regiões, como o sarampo e a rubéola, por exemplo.

“Tais atividades esportivas são caracterizadas como importantes eventos de massa, situação propícia para propagação de doenças”, afirma Bettoni. A recomendação é que as pessoas sejam imunizadas de 4 a 8 semanas antes de viajar para acompanhar as competições. Os jogos vão começar no dia 5 de agosto.

Nas Américas, a transmissão endêmica do sarampo foi interrompida em 2002 e a transmissão de rubéola em 2009, já em 2015, um comitê internacional de especialistas certificou que a região havia eliminado a rubéola e sua variação congênita.

Entretanto, os turistas advindos de países em que esses vírus ainda circulam e que não se vacinaram poderão reintroduzi-lo ao hemisfério. “Desse modo, é fundamental que todas as pessoas que venham assistir presencialmente aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos estejam em dia com suas vacinas para continuar mantendo a região livre do sarampo e também da rubéola”, analisa Tatiane Bettoni.

Minas Gerais, estado que sediará jogos de futebol, está com o estoque das vacinas regular. De acordo com Tatiane Bettoni, os processos de dispensação/descentralização são mantidos dentro da normalidade pelo Ministério da Saúde. Basta ao cidadão procurar um posto de saúde para se submeter à imunização de forma gratuita.

Fonte: Agência Minas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo