II Festival de Música de Barzinho agita Praça Silviano Brandão em Viçosa
16 de agosto de 2016

Com um repertório que passou pela música sertaneja de raiz ao rock, assim como pela MPB, soul e diversos outros ritmos, o II Festival Arthur Bernardes de Música de Barzinho movimentou a Praça Silviano Brandão e o grande público presente no local, na última semana. O concurso, uma realização da Secretaria Municipal de Cultura, em parceria com a Casa do Empresário e Associação de Bares e Restaurantes de Viçosa e Região (ABREVIR), exibiu dez concorrentes em apresentações de alto nível técnico e artístico, e, ainda, gastronomia de qualidade, em barracas de restaurantes e chefs locais instaladas no espaço.

DSC_0299O evento foi aberto na última  quarta-fera 10, com a apresentação do grupo Perifonia e alunos do Centro Experimental de Artes com seu repertório percussivo. Em seguida, a competição foi iniciada com as apresentações dos artistas inscritos e selecionados: o trio Gabriela Veigas, Luiz Henrique e Luiz Rocha, Figa de Guiné, Ramon Rozado, Abebê de Fulô e Eberton & Nathan. Já na quinta-feira 11, foi a vez do segundo dia de eliminatórias com as apresentações de Dona Flor e Seus Dois,  Jorge Ferraz, Gilson Reis & Gabriel Rosc, Trio Travessia e Renata Fialho.

Destes, quatro foram selecionados para a grande final, através do júri composto pelo maestro e professor de violão, Clóvis Fischer, Evandro Iamin, representando a ABREVIR e Geraldo Leandro Filho, Chefe da Divisão de Assuntos Culturais da Universidade Federal de Viçosa. Os classificados foram o trio Figa de Guiné, o Trio Travessia, Ramon Rozado e Jorge Ferraz.

DSC_0247

 

DSC_0075

 

 

 

Realizada na sexta 12, a final contou com um novo corpo de jurados, com o intuito de “zerar” a pontuação: Luciana Bosco, diretora de cultura da UFV, Franklin Souza, presidente da ABREVIR e o maestro Rogério Campos. Com um público recorde e conquistando grande empolgação da platéia,o certame se encerrou com o Trio Travessia em 3º lugar, levando para casa um prêmio de R$500, Ramon Rozado em 2º, com R$1000 e Figa de Guiné em 1º, conquistando o prêmio principal de R$1500.

 O trio campeão, que se define como “apaixonados pela música do mundo”, tem como influências músicos mineiros como Milton Nascimento, Beto Guedes e Toninho Horta por “acreditar que a música mineira tem algo de universal, por isso tentamos mesclar ritmos como blues e jazz com ritmos mineiros e de outras regiões do Brasil”, afirmam.

O grupo já havia se apresentado na primeira edição do festival com outra formação que rendeu a terceira colocação na competição. No entanto, contam nunca terem tocado para um público tão grande. “Participar do festival foi uma grande experiência e rendeu grandes aprendizados, posso dizer que nos esforçamos muito”, revela Bruno Monteiro, membro remanescente da formação que tocou no ano passado, que conta hoje com Renan Penna e Tales Theodoro.

DSC_0208 DSC_0282
Sobre a organização, destacam que “o festival foi bem conduzido. É um evento muito bacana e Viçosa tem público para ele, já que é uma cidade de tradição na área da música e da cultura em geral. Daqui pra frente, a nossa maior vontade é movimentar a banda e correr atrás de eventos para tocar, pois é isso que nós realmente gostamos”, revelam sobre os planos para o futuro.

Publicidade

NOVO ENDEREÇO NA RUA DOUTOR MILTON BANDEIRA, 34 – LOJA: 01 – CENTRO
WhatsApp (31) 9 8675-7021

Publicidade

(31) 3892-7686

Publicidade

(31) 3891-2524

Publicidade

Publicidade

Publicidade