Pacientes estão tendo problemas para conseguirem medicamentos de graça em Viçosa
15 de setembro de 2016

Devido à mudanças de algumas regras por parte da Gerência Regional de Saúde de Ponte Nova (GRS), o atendimento da Farmácia de auto custo, de responsabilidade do Governo do Estado, vem trazendo desconforto para os pacientes que tem que aguardar na fila, e, às vezes, voltam sem o medicamento. Já a farmácia básica, que também funciona no mesmo local, na Rua Francisco Machado no Centro de Viçosa, está com atendimento normal.

Uma das mudanças foi quanto aos recibos com data de retorno que, antes, ficava com o paciente e não era necessária a sua apresentação na data prevista para buscar os remédios. Assim, muitas pessoas, comparecem na farmácia sem o documento e não são atendidas, tendo que voltar em outra data. O pior acontece com quem perdeu ou não sabe onde está o recibo anterior e, por isso, não tem como pegar o medicamento.

Outro fato que gera o aumento da fila é que o paciente tem que levar a receita 10 dias antes da data do retorno e voltar depois para pegar os medicamentos. Deste modo, além de quem vai buscar o remédio, há aqueles que estão levando a receita para voltar depois, o que gera mais transtornos.

A Chefe do Departamento de Assistência Farmacêutica e Apoio Diagnóstico da Secretaria de Saúde de Viçosa, Emile Oliveira, falou dos transtornos causados pela mudança e que todos os funcionários da farmácia estão empenhados em prestar o melhor atendimento possível até que tudo volte à normalidade, o que deverá acontecer nos próximos dias.

Emile lembrou ainda que, com o funcionamento do Programa Farmácia de Minas, com unidades em Nova Viçosa, São José do Triunfo, Bairro Tiradentes e Área do Colégio de Viçosa, o serviço será descentralizado da Regional de Saúde de Ponte Nova e os pacientes terão um atendimento mais eficaz e com mais comodidade.

publicidade

publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade