GREVE DEFLAGRADA POR ESTUDANTES DA UFV NÃO TEM VALOR, DIZ ADVOGADO
10 de novembro de 2016

Os estudantes da Universidade Federal de Viçosa (UFV) decidiram em assembléia realizada na tarde desta quinta-feira 10, que a partir de amanhã (sexta-feira 11) todos os alunos da instituição devem entrar em greve.]

A Assembléia que foi convoca pela gestão Voz Ativa do Diretório Central Acadêmico (DCE) dos estudantes do Campus Viçosa da UFV contou com a participação de milhares de alunos.

De acordo com o DCE 1.884 estudantes se inscreveram para participarem da votação da greve estudantil. Por volta das 14:30hs todos os estudantes inscritos já tinham votado e 864 votaram à favor de deflagração imediata de greve e  838 alunos votaram contra a greve. Ainda de acordo com o DCE dos 1884 alunos inscritos 173 alunos não votaram e 09 alunos abstiveram do direito de votar.

Muitos estudantes se posicionaram contra a greve e protestaram durante a votação.Veja

 

De acordo com o advogado Marco Magalhães a greve deflagrada pelos estudantes da UFV não tem poder nenhum, pois segundo ele apenas trabalhadores do setor público ou privado podem entrar em greve. Segundo Marco Magalhães os alunos podem sofrer processos administrativos por parte da Universidade Federal de Viçosa caso eles impeçam que professores e funcionários exerçam suas funções ou caso proíbam os alunos de assistirem às aulas ministradas no Campus.

Em relação a aplicação de provas e falta às aulas Marcos Magalhães informou que os professores não tem obrigação nenhuma de repetir as atividades aos alunos, que aderirem ao movimento de greve caso eles não apresentem uma justificativa formal, como por exemplo, um atestado médico dizendo o por que o aluno não compareceu à aula ou na realização das atividades.

Veja o momento em que o resultado da votação foi apresentado:

Procurada pela equipe de reportagem do Primeiro A Saber a Reitora da UFV Nilda de Fátima Ferreira Soares disse que não tem nada a dizer em relação à decisão dos alunos e aguarda um comunicado oficial do Diretório Central Acadêmico sobre a deflagração de greve.

 

publicidade

publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade