fbpx
Saúde & Bem Estar

SAÚDE REALIZA MEDIDAS DE COMBATE À DENGUE

O setor de Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde da Prefeitura de Viçosa realizou mais um Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa), no período de 15 a 19 de outubro último. No período, foram visitados 2.148 imóveis, com o objetivo de identificar os criadouros predominantes e a situação de infestação do município, para permitir o direcionamento das ações de controle para as áreas mais críticas.

A ação atende ao calendário estabelecido pelo Ministério da Saúde para o combate à dengue e o resultado classificou Viçosa com índice de infestação igual a 2,5, o que coloca o Município em situação grau médio e estado de alerta. Para evitar epidemias, o índice de infestação larvária deve ser inferior ou igual a 1%, conforme recomenda o Ministério.

Nos imóveis visitados pelos Agentes de Combate às Endemias, além do tratamento e eliminação dos focos, foram recolhidos exemplares das larvas encontradas, para a contagem e a identificação das mesmas em laboratório..

Em Viçosa, durante o ano até a última LIRAa, foram registradas 32 notificações da dengue, com 14 casos confirmados.

A coordenadora do Setor de Vigilância Ambiental de Viçosa, Lílian Souza, lembra que os cuidados para evitar a proliferação do mosquito devem ser permanentes: “com a chegada das chuvas e o aumento das temperaturas, as medidas de prevenção devem ser ainda mais efetivas. Nesta época, mais do que nunca, o ideal é eliminar recipientes que podem servir para acúmulo de água e, consequentemente, para a proliferação do mosquito”, ressaltou.

Entre as ações de prevenção e controle do Aedes está o cuidado com o armazenamento de lixo, que deve ser mantido em recipiente fechado, além de acondicionar adequadamente os materiais para reciclagem que podem acumular água. Manter a caixa d’água sempre limpa e totalmente tampada e as calhas livres de entupimentos são outras atividades fundamentais para a prevenção de novos focos. Os pratinhos de plantas precisam ser eliminados, além do cuidado especial com bebedouros de animais. Também é recomendável retirar o fundo de latas, caixas de leite e similares antes do descarte.
Ovitrampas

Lílian informou, ainda, que a Vigilância Ambiental está realizando também a instalação de 137 armadilhas de ovitrampas no Município, espalhadas de forma aleatória.  Trata-se de armadilhas que ajudam a evitar a proliferação de novos mosquitos.

As ovitrampas simulam o ambiente perfeito para a procriação do Aedes aegypti: um vaso de planta preto é preenchido com água, que fica parada, atraindo o mosquito. Nele, é inserida uma palheta de madeira, que facilita que a fêmea do Aedes coloque ovos.

As armadilhas são recolhidas e repostas a cada 15 dias. Com os dados recolhidos, a Secretaria de Saúde conseguirá definir com exatidão quais regiões precisam de ações contra o mosquito com mais urgência.

LIRAa
Consiste em uma amostragem larvária bimestral de Aedes aegypti em um município para obter a estimativa da infestação pelo vetor da dengue. Essa amostragem deve ser precedida de um mapeamento e estratificação dos imóveis do município em unidades territoriais homogêneas de 2.500 a 12 mil imóveis denominadas estratos. É ferramenta fundamental para direcionamento e intensificação das ações antivetoriais, pois apresenta a magnitude e a distribuição da infestação por tipo de criadouro nas diferentes regiões do município.
Outras informações no Setor de Vigilância Ambiental. Telefone (31) 3892 6430.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo