CidadeEducaçãoSaúde & Bem Estar

PET-BIOQUÍMICA REALIZA TRABALHO DE CONSCIENTIZAÇÃO E PREVENÇÃO DA LEISHMANIOSE EM ERVÁLIA

No dia 24 de agosto, o Programa de Educação Tutorial do curso de Bioquímica da UFV (PET-Bioquímica) em conjunto com a Secretaria Municipal de Educação e a Secretaria Municipal de Saúde de Ervália, desenvolveram a 1ª edição do projeto “Conscientiza PET” com o tema: “Leishmaniose” na Escola Municipal Mário Lopes, localizada na zona rural de Ervália. O evento tratou sobre medidas preventivas e tratamento.

Participaram do evento cerca de 90 pessoas, dentre crianças e adultos, que tiveram a oportunidade de visualizar o mosquito-palha e a Leishmania no microscópio. Também aconteceram apresentações de teatro e jogos sobre o tema, além de palestras sobre como reconhecer as lesões, tratamento e prevenção. Os participantes puderam também tirar dúvidas e dividir experiências.

A leishmaniose é causada por um protozoário do gênero Leishmania que invade células de defesa do nosso organismo, chamadas de macrófagos. Aproximadamente 12% da população brasileira é portadora do microrganismo que pode causar lesões na pele e mucosas (leishmaniose muco cutânea) ou em outros órgãos como medula óssea, baço e fígado (leishmaniose visceral, mais grave).

Além dos seres humanos, a doença pode afetar os cães. A transmissão acontece quando o mosquito-palha pica um animal infectado e depois pica uma pessoa saudável. Diferente do mosquito da dengue, que se reproduz em água parada, o mosquito-palha se reproduz em matéria orgânica presente no solo, como lixo e frutas podres que caem de árvores frutíferas.

As atitudes preventivas envolvem a higiene do quintal e terreno, uso de telas nas janelas e portas das casas das regiões que já tiveram registro da doença, uso de repelentes e o uso de uma coleira inseticida nos cães.

 

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido! © Copyright Primeiro a Saber.
Fechar
Fechar