Diretor do HSJB presta esclarecimentos na Câmara Municipal
5 de dezembro de 2019

A Câmara recebeu, na reunião Ordinária da terça-feira (03), o Diretor do Hospital São João Batista (HSJB), Sérgio Pinheiro, que prestou esclarecimentos sobre a situação financeira da instituição, a qual recentemente teve o nome ligado a possíveis desvios de verba, atrasos salariais e problemas de atendimento. O convite foi feito pelo Presidente da Casa Legislativa, Vereador Antônio Elias Cardoso (PTB), por intermédio do Requerimento n° 057/2019.

No mês de julho, o Presidente Antônio Elias participou de uma reunião na sede do Ministério Público de Contas do Estado de Minas Gerais, órgão ligado ao Tribunal de Contas, com a Diretora, Giovanna Bonfante, quando apresentou um documento relatando a situação em que se encontrava o Hospital e que foi posteriormente encaminhado a um procurador do órgão que ficou a cargo das investigações. Além do presidente, diversos parlamentares já apresentaram questionamentos sobre o HSJB, tratando além da questão financeira, do atendimento a população, inclusive com apresentação de indicações.

Ao justificar o convite, Antônio Elias destacou a importância do Hospital para a cidade “já estamos há algum tempo aqui na Casa buscando maiores informações sobre as denúncias contra o hospital, então a presença do Sérgio é uma oportunidade de se prestar esclarecimentos para nós e principalmente para a população”, disse.

Em esclarecimento a esse suposto desvio, o diretor isentou a instituição de culpa “descobrimos que isso acontecia por parte de uma funcionária e não foi uma coisa que prejudicou só ao Hospital, mas toda a comunidade de Viçosa”, afirmou. Sérgio apontou alguns detalhes do processo fraudulento até a descoberta do caso “nós detectamos a fraude depois de implantarmos um sistema de controle após a denúncia e em menos de 24 horas, apuramos e identificamos a origem do problema”, justificando a demora em razão da complexidade do caso “demoramos porque precisávamos de elementos precisos para mostrar a sociedade e a Caixa Econômica Federal precisou fazer uma apuração extensa, pois acabou descobrindo que isso vinha acontecendo desde abril de 2009 e que chegou a quase o valor nominal de 600 mil reais”.

Sobre a Operação Policial, realizada no dia 22 de outubro, pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) Regional da cidade de Visconde do Rio Branco e da Promotoria de Justiça de Viçosa, com apoio da Polícia Civil e Militar com o objetivo de apurar irregularidades, o diretor afirmou que a denúncia só foi aceita após o HSJB contactar o Ministério Público sobre o caso no período que ainda estavam juntando provas “essa Operação foi  possível graças a nossa solicitação criminal no Ministério Público que depois ficou responsável pelas medidas a serem tomadas quanto a ação criminal,” destacou.

No mais Sérgio finalizou que uma funcionária do setor da limpeza também esteve envolvida “havia outra funcionária no esquema, mas percebemos que ela era usada e não tinha benefício nem conhecimento nenhum da fraude. O sindicato também averiguou o seu envolvimento no caso e concordou que ela não era cúmplice” e promulgou que o Hospital já está tomando medidas civis para a recuperação dos danos. O Vereador Paulo Sérgio (Toti) (PRTB) agradeceu pela explicação “é de extrema importância os seus esclarecimentos aqui, diretor, pois muitas vezes o que chegava em nossos ouvidos era que ou havia uma tramitação do Hospital todo ou de uma parcela muito maior de funcionários”, informou.

Quanto ao salário dos funcionários e o funcionamento do HSJB, o diretor confirmou a situação “infelizmente, ainda estamos tendo problemas com a distribuição do 13º salário para os nossos funcionários, mas já conseguimos colocar a folha de pagamento de todos em dia. Voltamos, também, a recolher o FGTS, que estava parado a oito meses e o Hospital está funcionando normalmente, principalmente os blocos cirúrgicos e a hemodiálise que tivemos breves paralisações”.

Quanto ao andamento da punição, Sérgio explicou “ela antecipou uma demissão por justa causa, se demitindo, antes do encerramento do processo e agora cabe ao Ministério Público, junto a polícia, interpretar da maneira que eles quiserem, mas, além disso o Hospital vai entrar na justiça para ver se há alguma forma de recuperar parte desses valores usurpados”, esclareceu. O Vereador Idelmino Ronivon (Professor Idelmino) (PCdoB) agradeceu pela informação “assim como eu, acredito que uma boa parcela da comunidade estava aflita com esse caso e queria saber dessas informações. Agora nos resta esperar a ação que esses outros órgãos irão tomar”, comentou.

Fonte: Câmara de Viçosa.

Publicidade

NOVO ENDEREÇO NA RUA DOUTOR MILTON BANDEIRA, 34 – LOJA: 01 – CENTRO
WhatsApp (31) 9 8675-7021

Publicidade

(31) 3892-7686

Publicidade

(31) 3891-2524

Publicidade

Publicidade

Publicidade