Região

Confira como está situação dos municípios da região após fortes chuvas

Uma forte chuva que atingiu diversas cidades da Zona da Mata no final da noite de quarta-feira (12) e na madrugada desta quinta-feira (13) voltou a provocar enchentes, inundações e deslizamentos de terra na região. Veja como está a situação de alguns municípios neste momento.

São Miguel do Anta

O município teve vários pontos de alagamentos, deslizamentos de barrancos e pistas interditadas. A Prefeitura  colocou o prédio antigo da E. E. Pedro Lessa à disposição das famílias em situação de risco.

As aulas foram suspensas em todas as escolas da rede municipal de ensino nesta quinta e sexta-feira (14). Para melhor segurança dos alunos, as atividades retornarão na próxima segunda-feira (17), caso não aconteçam maiores imprevistos.

Estradas

A estrada que liga São Miguel a Viçosa, que estava interditada sentido à Cachoeirinha, já está liberada. Um barranco havia desmoronado no local.

Também já foi liberada a estrada que liga o município a Canaã, que estava interditada próximo ao Pesque-Pague Balança.

Já a estrada que liga São Miguel a Ervália segue interditada. Duas pontes na via sofreram danos. A Prefeitura está em ação para resolver o problema.

Ponte Nova

Em Ponte Nova, foram registradas muitas ocorrências de inundação, deslizamento de barrancos e queda de árvores. As aulas de toda a rede municipal foram suspensas nesta sexta-feira.

Apesar do grande volume de chuva, o Rio Piranga não sairá de seu curso normal. A informação foi divulgada na tarde desta sexta-feira através das redes sociais da Prefeitura. De acordo com o Executivo, a vazão da Usina da Brecha está abaixo do nível necessário para uma nova enchente.

Na mesma publicação, a Prefeitura informou que segue monitorando constantemente a situação e alertando a população através de seus canais oficiais (Facebook, Instagram e site). Segundo o Executivo, a equipe continua em campo, prestando auxílio às pessoas atingidas.

Em caso de problemas, ligue imediatamente para a Defesa Civil 199/(31) 3819-5454.

Cajuri

A chuva também provocou muitos danos em Cajuri. Em função disso, as aulas da rede municipal de ensino foram suspensas nesta quinta e sexta-feira.

Segundo informações divulgadas no final da manhã desta quinta-feira através das redes sociais da Prefeitura, havia risco de rompimento da Represa da Usina devido ao grande volume de água e ao rompimento de tanques.

Na manhã desta sexta-feira, a reportagem do Primeiro a Saber entrou em contato com o chefe de gabinete da Prefeitura de Cajuri, Carlos Augusto Gomes Ladeira, que informou que a represa não apresenta mais risco de rompimento.

A ponte principal que dá acesso ao município segue interditada. O trajeto entre Cajuri e Viçosa se dá pelo Sapé, entrando para o Motel Aeroporto, passando pela Vila do Sapé, em frente à fazenda do Antônio Maria e saindo no Residencial. Outra alternativa é pela Volta da Ferradura, entrando para o Córrego dos Moinhos e saindo próximo ao depósito da Itaipava.

Teixeiras

Nesta quinta-feira, o prefeito de Teixeiras, José Diogo Drumond Neto, decretou estado de calamidade pública por conta dos danos causados pela chuva durante a madrugada. As aulas em todas as escolas municipais foram suspensas.

Todos os bairros da cidade foram atingidos e todos os rios e ribeirões transbordaram, inundando várias casas. Diante dos danos provocados pela chuva, foi montado um posto de apoio e atendimento no CRAS. Qualquer ocorrência deve ser informada pelo telefone (31) 3895-1757.

Segundo a Prefeitura, todas as pessoas que tiveram contato com a água de enchente devem se vacinar contra a Hepatite A. Para receber a vacina, basta procurar o Centro de Saúde da Rua Nova, neste sábado (15), das 8h às 16h.

A Prefeitura disponibilizou caminhões pipas para fazer a limpeza das ruas e calçadas. O abastecimento de água foi restabelecido nesta quinta-feira, por volta das 16h. Apenas a Vila Santana e o João Nicolau seguiam com a travessia de água interrompida. O Primeiro a Saber tentou contato com a Copasa para saber se o fornecimento de água nos dois bairros já foi normalizado, mas não obteve sucesso até a publicação desta matéria.

Neste momento, o município precisa de doações de água mineral, produtos de higiene e de limpeza, alimentos, colchões, além de fralda geriátrica e infantil. Doações devem ser entregues no CRAS, que fica na Rua Santa Tereza (em frente ao hospital), das 7h30 às 20h.

A Prefeitura de Teixeiras informou que foram recebidas muitas doações de roupas, o que já permite atender todos que estão necessitando.

Confira alguns pontos de coleta:

Viçosa

  • Loja Lótus – Rua Padre Serafim, 30 – loja 5 Shopping da Moda;
  • Delegacia de Polícia Civil – Rua Nossa Senhora das Graças, 53 – Bairro Bom Jesus;
  • Colégio Coeducar – Bairro Santo Antônio;
  • Mercado São Silvestre – Silvestre;
  • Viver Bem Pilates – Rua Padre Serafim, 325, loja 2;
  • Boho Chic – Rua Virgílio Val, 59, loja 08 – Perto do Amantino;
  • Mundial Calçados – Calçadão, loja 95.

Ponte Nova

  • Colégio Polivalente;
  • Delegacia de Polícia Civil de Ponte Nova.

Ervália

Em Ervália, entre os problemas após as chuvas está as vias de acesso à cidade. Segundo a Polícia Militar (PM), quem quiser ir ao município através da BR-356, por Muriaé, Coimbra ou Cajuri, não vai conseguir porque elas estão completamente interditadas.

Os militares ainda afirmaram que até as estradas vicinais que dão acesso à zona rural estão sem acesso ou condições para a passagem de veículos.

Outro problema que afetou a cidade é o abastecimento de água pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), que está comprometido desde quinta-feira. A previsão, de acordo com a Companhia, é que a situação deve começar a se normalizar a partir da noite desta sexta.

Já com relação às aulas na rede municipal, a Secretaria de Educação informou que foram suspensas até esta sexta-feira. Ainda não há informação se elas voltam ao normal na próxima semana.

Guiricema

Em Guiricema, foram registrados pontos de alagamentos, inundações e enchentes. Nesta sexta-feira, o nível do Rio dos Bagres começou a baixar.

A Defesa Civil informou que a região central e algumas comunidades da zona rural foram, até o momento, os pontos mais afetados. O nível da água subiu rapidamente e atingiu vários imóveis. O órgão orientou aos moradores que vivem em locais com histórico de alagamento a acionarem as autoridades em casos de emergência.

Os moradores que tiveram as residências atingidas devem procurar imediatamente os locais de abrigo coletivo disponibilizado pelas equipes da Prefeitura.

São eles:
•Escola Municipal Guilherme Mateus (Cruzeiro);
•Escola Municipal Coronel Luiz Coutinho (Escola da Praça);
•Escola Estadual Prefeito Antônio Arruda (Ginásio).

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar