fbpx
Cidade

Áudio de radialista sobre reabertura de comércio em Viçosa é fake news

Começou a circular em grupos de WhatsApp ontem (13) um áudio de um radialista afirmando que o comércio local começaria a ser parcialmente reaberto a partir da próxima quarta (22) e que haveria uma entrevista sobre o assunto na rádio hoje (14), às 11h. No entanto, o áudio não passa de fake news e a entrevista mencionada por ele não aconteceu.

Procurado, o prefeito de Viçosa, Ângelo Chequer, falou com a nossa reportagem e disse que ainda é muito cedo para se falar em volta à normalidade, uma vez que o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmam que o pico da Covid-19 ainda está por vir. Mas, entendendo a necessidade, propostas para uma reabertura gradual do comércio estão sendo discutidas.

O presidente da Casa do Empresário, Julismar Marques Divino, também falou com a nossa reportagem e desmentiu o conteúdo do áudio. De acordo com ele, a Casa do Empresário, junto à Prefeitura de Viçosa, está estudando como reabrir o comércio local, o que será feito de forma gradual e com a adoção de medidas de segurança.

Ouça o áudio da entrevista que o presidente da Casa do Empresário, Julismar Marques Divino, concedeu à Rádio Montanhesa:

Na tarde de ontem, o prefeito se reuniu com uma equipe de técnicos para estudo sobre próximas ações de combate à Covid-19. Eles vão atuar na avaliação dos comércios visando a reabertura. Nesta semana, reuniões com diversos setores e profissionais estudam o retorno de alguns serviços de forma responsável.

Uma reunião entre membros do Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES), que estava marcada para a manhã de hoje com o objetivo de analisar as propostas que foram discutidas ontem, não aconteceu. O COES é formado por profissionais e gestores da rede pública de saúde, representantes da Superintendência Regional de saúde, médicos especialistas, professores e servidores da UFV. Conta ainda com representação da Câmara Municipal e dos planos de saúde suplementar que atuam em Viçosa. A reunião que seria hoje de manhã acontecerá amanhã (quarta) para além de outros assuntos, discutir a possibilidade de abertura gradual do comércio local.

Uma fonte da Universidade Federal de Viçosa (UFV) nos informou que os testes completos para detecção do coronavírus ainda não chegaram a Viçosa. Isso deve ocorrer entre uma a duas semanas. Somente alguns laboratórios da UFV já receberam parte do material para a realização dos testes, mas faltam insumos, o que será discutido com a Secretaria de Saúde do munícipio. Uma vez sanada a questão dos insumos, a UFV já estaria apta para a realização de 1.000 testes de imediato.

O prefeito disse que é bom ter cautela e respeito com os profissionais de saúde da nossa cidade. Ele nos informou que, na semana passada, foram preparados vários leitos nos hospitais com respiradores, mas que ainda falta equipar as unidades hospitalares e profissionais de saúde com os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), que ainda não chegaram em quantidade suficiente. Isto tem que ser levado em consideração, uma vez que só pode se pensar em uma reabertura gradual do comércio quando a rede local de saúde estiver preparada de forma adequada para receber e cuidar de possíveis pacientes com Covid-19.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo