CidadeCulturaMeio Ambiente

Macaco Aurita é eleito como “mascote” de Viçosa

Na reunião Ordinária da terça-feira (19), foi aprovado em 1ª votação o Projeto de Lei nº 009/2020, de autoria da Vereadora Brenda Santunioni (Progressistas), estabelecendo o Dia Municipal do Sagui-da-serra-escuro – Callithrix aurita – a ser celebrado no dia 17 de junho, e também instituindo a espécie como mascote oficial da cidade de Viçosa, declarando-o patrimônio da biodiversidade municipal. A Vereadora Brenda destaca que “a medida busca a conservação dos animais e do meio ambiente, visto que essa é uma das 25 espécies de macacos mais ameaçadas de extinção no planeta, graças às interferências humanas no meio natural”.

Durante a Tribuna Livre, o Professor do Departamento de Engenharia Florestal da Universidade Federal de Viçosa (UFV), Fabiano Melo, apresentou sua defesa ao projeto. Ele é um dos criadores do Centro de Conservação dos Saguis-da-serra, que irá contribuir para efetivar tal preservação. Fabiano aponta, enquanto autoridade, que a execução da Lei contribuirá para tornar o Sagui-da-serra-escuro mais conhecido, destacando o fato de que os macacos vistos na cidade, em praças e fios de luz, são em sua maioria híbridos, e não o primata ameaçado. Acrescentou que o reconhecimento da espécie servirá de incentivo à educação ambiental e à proteção das matas, o que reflete na alta qualidade de vida do Município, existente em poucas cidades cujo bioma é a Mata Atlântica. “A integração entre cidade e universidade permite que o Centro de Conservação proteja e reproduza a espécie  em cativeiro, de forma a eliminar seu risco de extinção”, apontou.

Em seguida, o Vereador Geraldo Luís Andrade (Geraldão) (Avante) reconheceu a oportunidade de geração de renda e emprego a partir da definição do mascote, e que, se bem explorado, o animal recriará a dimensão turística do Município. Em sua fala, pede esclarecimentos sobre como a imagem da espécie servirá como ícone da conservação ambiental. A Vereadora Brenda explica que, a partir do momento que promovermos a manutenção dos “auritas” e eles forem diferenciados dos macacos híbridos na cidade, teremos campanhas fortalecidas, e o histórico de ações positivas favorecerá arrecadação de recursos a favor do meio ambiente.

Projeto nº 010/2020

Em momento posterior da reunião, foi votado o Projeto de Lei nº 010/2020, também de autoria da Vereadora Brenda Santunioni. Ele dispõe sobre proibição de fogos de artifício que causem estouros e estampidos no Município, e criação de campanha permanente de conscientização do uso de fogos de artifício silenciosos. A vereadora apontou que a poluição sonora causada pelo uso indevido desses fogos, que superam o limite de decibéis e prejudicam a audição, afeta acamados e pessoas com autismo, sendo o último grupo mais sensível visual e auditivamente, tornando a proposta inclusiva.

Entretanto, percebeu-se a necessidade de revisão e apuração de opinião pública a respeito do projeto, reconhecida pela própria autora. O Vereador Geraldo Luís solicitou sobrestamento, o qual foi aprovado, de forma que o projeto deverá retornar à pauta das reuniões em, no máximo, 30 dias.

Fonte: Câmara de Viçosa.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar