fbpx
Minas GeraisSaúde & Bem Estar

Zona da Mata tem três óbitos causados pela gripe

Estado confirmou uma morte em Visconde do Rio Branco. Além Paraíba e Juiz de Fora já registravam um caso cada

Em novo informe epidemiológico da gripe, divulgado na sexta-feira (5), a Secretaria de Estado de Saúde confirmou um óbito por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) causada pelo influenza, o vírus da gripe, em Visconde do Rio Branco. Além da morte, o município também registra um caso grave da doença. Com o novo falecimento, a Zona da mata tem, até então, três mortes decorrentes da gripe. Em levantamentos anteriores, o Estado já havia confirmado duas outras mortes na região: uma em Além Paraíba e outra em Juiz de Fora.

O levantamento estadual não divulga informações das vítimas, como idade e sexo. De acordo com o boletim, ainda na região, até 30 de maio, foram registrados cinco casos graves da doença em Juiz de Fora e três em Viçosa. Os municípios de Além Paraíba, Barbacena e Manhuaçu registram dois casos de SRAG cada. Em Cataguases, foi confirmado um caso grave de gripe.

Em todo estado, até então, foram notificados 13.338 casos de SRAG cujos pacientes foram hospitalizados. Do total de casos notificados com amostras já processadas, 118 foram de SRAG por influenza. Desses casos, 15 evoluíram para óbito este ano.

As demais mortes em Minas Gerais foram registradas em Belo Horizonte (4), Borda da Mata (1), Contagem (1), Frutal (1), Guaxupé (1), Santa Bárbara (1), Uberlândia (2) e Veríssimo (1). Em todo estado há ainda 108 óbitos por SRAG em investigação.

Vacinação estendida

Em Juiz de Fora, a campanha de vacinação contra a Influenza (H1N1), que seria encerrada na última sexta-feira (5), foi prorrogada para o dia 30 de junho. Desta forma, idosos, gestantes, mulheres no pós-parto, crianças de seis meses a menores de seis anos, adultos de 50 a 59 anos e profissionais de saúde que ainda não foram vacinados contra a gripe este ano, têm mais uma oportunidade para buscar imunização.

A vacina está disponível nas 63 unidades básicas de saúde (UBSs) de Juiz de Fora, no Pronto Atendimento Médico (PAM) Marechal e no Departamento de Saúde da Mulher, Criança e Adolescente (DSMCA).

Fonte: Tribuna de Minas.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo