fbpx
Minas GeraisSaúde & Bem Estar

‘Ainda não estamos prontos para fazer uma testagem em massa’, diz secretário de Saúde de MG

Governo federal disponibilizou mais 500 mil testes de Covid-19 para o estado, que testa atualmente apenas 8,5% de sua capacidade diária.

“Ainda não estamos prontos para fazer uma testagem em massa”, disse o secretário de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, em resposta ao G1 durante entrevista coletiva nesta quinta-feira (9). Em julho, o governo federal disponibilizou mais 500 mil testes PCR de Covid-19. Atualmente, o estado testa apenas 8,5% de sua capacidade diária.

Amaral relatou que o teste “precisa ser completo para ser operacional”. Ele defendeu que, na realização de um teste, são necessários insumos como swab (equivalente ao cotonete), reagentes, tubos e placas para equipamentos.

“Muitas vezes, recebemos a quantidade de kits, mas em alguma dessas etapas podemos ter um gargalo. Quando nós tivermos todos esses kits, com todos esses insumos prontos, a ideia da SES é, sim, fazermos uma testagem mais ampliada. Não é a realidade deste momento”, afirmou.

De acordo com o último boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES), divulgado nesta manhã, o número de mortos pela doença no estado chegou a 1.445 mil. Nas últimas 24h, 90 óbitos foram confirmados pela pasta. Há mais de 66.8 mil casos confirmados de Covid-19 em MG.

Segundo dados do boletim de quarta-feira (8), Minas Gerais tem capacidade de analisar 4.030 testes ao dia, mas a média atual é de 344 análises diárias.

Mais leitos

Hospital Eduardo de Menezes — Foto: Herbert Cabral/TV Globo

Hospital Eduardo de Menezes — Foto: Herbert Cabral/TV Globo

Amaral informou que o Ministério da Saúde publicou a habilitação de mais 118 leitos de terapia intensiva para Minas Gerais. “Significa aporte de recursos para custeio desses leitos”, disse o secretário.

Nesta quinta-feira (9), o governador Romeu Zema (Novo) inaugurou 12 novos leitos de terapia semi-intensiva no Hospital Eduardo de Menezes. A unidade de saúde, que pertence à Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), atende apenas casos de coronavírus.

“A obra tinha sido iniciada 10 anos atrás. São leitos de isolamento de alta qualidade técnica. E são leitos semi-intensivos que podem ser convertidos em leitos de UTI”, completou Amaral.

Veja abaixo a entrevista coletiva na íntegra:

Fonte: G1.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar