fbpx
Obras

Construção do Centro de Zoonoses está na fase de fundação

Espaço poderá atender até 100 animais de pequeno porte

A obra para a construção do Centro de Zoonoses de Viçosa está na fase de fundação. O projeto prevê 404 m² de área construída, que abrange sede administrativa; salas de castração, vacinação, eutanásia e necropsia; canis coletivos, individuais e de adoção; e depósitos para ração, materiais de limpeza e outros suprimentos. O terreno para construção do Centro é propriedade da Prefeitura e situa-se na comunidade rural da Colônia Vaz de Melo, às margens da MG-482.

A obra vai custar R$637.729,37 (seiscentos trinta e sete mil, setecentos e vinte e nove reais e reais e trinta e sete centavos), desses R$120.000,00 (cento e vinte mil reais) provenientes do Fundo Municipal de Meio Ambiente; R$250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais) de emenda do senador Antônio Anastasia e R$267.729,37 (duzentos e sessenta e sete mil e setecentos e vinte e nove mil reais e trinta e sete centavos) de recurso próprio.
No espaço acontecerão ações e estratégias referentes à vigilância, à prevenção e ao controle de zoonoses de forma contínua e sistemática. Para o Prefeito Ângelo Chequer, a construção do centro é  ” um marco muito importante para a causa animal de Viçosa”. O centro irá atender em média 100 animais de pequeno porte.
A Secretaria de Saúde já definiu um protocolo básico para funcionamento do Centro, que vai acolher animais recolhidos da rua, apreendidos pelos órgãos competentes e resgatados de situações de maus tratos. Todos passarão por um período de observação de 10 dias em baias individuais. Nesse período, passarão por exames veterinários e receberão o tratamento necessário. Os que se encontrarem sadios serão transferidos para baias coletivas, onde podem permanecer por até 3 meses. Nesse período, os animais serão castrados e microchipados. Na sequência, serão realocados nos canis de adoção, aberto a visitações. O animal sadio, castrado e microchipado que não for adotado em 3 meses será devolvido às ruas para que outros animais possam receber o mesmo tratamento.
A gestão do Centro de Zoonoses será da Prefeitura, que contará também com a parceria de associações de protetores e voluntários.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo