fbpx
Minas Gerais

Academias e agências de viagem vão poder abrir em cidades mineiras que estão na ‘onda amarela’ do Minas Consciente

Programa do governo estadual que estabelece protocolos para reabertura do comércio no estado teve alteração anunciada nesta quarta-feira (19).

Cidades que integram o programa do governo estadual, Minas Consciente, e estão na onda amarela terão permissão para abrir academias e agências de viagens. A princípio, ambas só poderiam funcionar na onda verde, que libera as atividades não essenciais com alto risco de contágio. Nenhuma cidade mineira ainda chegou a este patamar. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (19), pelo Comitê Executivo.

Lançado em abril, o Minas Consciente reúne protocolos para reabertura gradual do comércio e classifica as atividades em ondas. Recentemente, após consulta pública, ele foi reformulado e as cores das fases de retomada das atividades econômicas fazem uma alusão às de um semáforo: na onda vermelha, só estão autorizadas atividades essenciais; na amarela, mais tipos de estabelecimentos comerciais e serviços podem abrir e na verde, há abertura de atividades com maior risco de contaminação por coronavírus.

Segundo o governo de Minas, entre as 763 cidades com menos de 30 mil habitantes, 433 apresentaram menos de 50 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias e estão autorizadas a avançar automaticamente para a onda amarela do plano.

Até o momento, a onda amarela permitia apenas o funcionamento de locais como bares (para consumo no local), autoescola, salões de beleza, papelarias, lojas de móveis e lojas de roupas para as cidades. Porém, ao analisar o cenário atual da pandemia, Comitê Executivo identificou a possibilidade de antecipar a reabertura deste setor de forma restrita. Estas restrições ainda não foram divulgadas.

Além das academias, ficou decidido também que as agências de viagem serão transferidas para a onda amarela. De acordo com o Comitê Executivo, a atividade não tem risco de grandes aglomerações e contribuem para o fortalecimento de outras cadeias produtivas, como aeroportos, hotéis e pousadas.

O governo do estado reforça que, até o momento, nenhuma macrorregião mineira apresentou índices favoráveis para inclusão na onda verde, que permite a abertura de locais como clubes e cinemas. Para avançar para a onda verde, os municípios precisam estar há 28 dias consecutivos na onda amarela.

O que é permitido funcionar em cada onda:

Onda Vermelha

  • Supermercados, padarias, restaurantes, lanchonetes, lojas de conveniência;
  • Bares (somente para delivery ou retirada no balcão);
  • Açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros;
  • Serviços de ambulantes de alimentação;
  • Farmácias, drogarias, lojas de cosméticos, lavanderias, pet shop;
  • Bancos, casas lotéricas, cooperativas de crédito;
  • Vigilância e segurança privada;
  • Serviços de reparo e manutenção;
  • Lojas de informática e aparelhos de comunicação;
  • Hotéis, motéis, campings, alojamentos e pensões;
  • Construção civil e obras de infraestrutura;
  • Comércio de veículos, peças e acessórios automotores.

Onda Amarela

  • Bares (consumo no local);
  • Autoescola e cursos de pilotagem;
  • Salão de beleza e atividades de estética;
  • Comércio de eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo;
  • Papelaria, lojas de livros, discos e revistas;
  • Lojas de roupas, bijuterias, joias, calçados, e artigos de viagem;
  • Comércio de itens de cama, mesa e banho;
  • Lojas de móveis e lustres;
  • Imobiliárias;
  • Lojas de departamento e duty free;
  • Lojas de brinquedos;
  • Academias (com restrições)
  • Agência de viagem

Onda Verde

  • Clubes, cinemas e estúdios de piercings e tatuagens, entre outros serviços. Para avançar para a onda verde, as cidades precisam estar há 28 dias consecutivos na onda amarela, sem sofrer retrocessos durante esse período.
Fonte: G1.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo