fbpx
Saúde & Bem Estar

MG investiga 16 casos de crianças com suspeita de síndrome rara associada à Covid-19

Dezesseis casos suspeitos de Síndrome Inflamatória Pediátrica, possivelmente provocada pela Covid-19, estão sendo investigados em Minas Gerais. Já foram confirmados oito casos. Seis crianças já receberam alta e duas permanecem internadas. O estado não registrou óbitos pela síndrome.

Desde julho, a notificação pela Síndrome Inflamatória Pediátrica se tornou obrigatória. A primeira vez que o assunto veio à tona foi no dia 6 de agosto, quando duas crianças já estavam sendo acompanhadas, mas especialistas apontam a possibilidade para mais subdiagnósticos, já que a síndrome tem semelhanças com outra, a de Kawazaki, com febre, manchas vermelhas na pele, conjuntivite, edema de pés e mãos.

A Secretaria de Estado de Saúde alerta que nem todos os casos de SIM-P têm febre. As crianças diagnosticadas necessariamente testaram positivo para Covid-19. Os sintomas podem evoluir de forma grave com insuficiência respiratória, doença renal aguda, insuficiência cardíaca aguda.

As notificações devem ser feitas conforme nota técnica, contendo orientações aos serviços de Saúde sobre a necessidade de notificação imediata de SIM-P, em prazo máximo de 24 horas.

Distribuição dos casos

 

Em Minas, a SIMP foi detectada em crianças de 1 a 14 anos. Cinco são de Belo Horizonte, uma de Divinópolis, na Região Centro-Oeste do Estado, uma de Patos de Minas e uma de Uberlândia, ambas no Triângulo mineiro.

Fonte: G1.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo