fbpx
UFV

UFV altera resolução sobre Período Especial Remoto e estudantes podem se matricular em disciplinas de campi diferente

O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe), da Universidade Federal de Viçosa (UFV) alterou nesta terça-feira (8) o Período Especial Remoto (PER). As aulas nesta modalidade iniciaram em 31 de agosto, por causa da pandemia de Covid-19. São quase 13 mil estudantes atendidos nos campi Viçosa, Florestal e Rio Paranaíba.

A alteração do artigo 1º possibilita que os estudantes se matriculem em disciplinas de campi diferentes, desde que existam vagas remanescentes nas mesmas e que o processo seja autorizado pelas coordenações dos cursos correspondentes. Os interessados devem ficar atentos ao período do acerto de matrícula do PER, que vai até sexta-feira (11).

Segundo a instituição, as mudanças no documento são referentes a aprovação das matrículas de estudantes em disciplinas de campi diferentes; matrículas de calouros de acordo com o limite de disciplinas previsto no Regime Didático da Universidade e a utilização do Google Classroom como uma alternativa de ambiente virtual de aprendizagem.

Alternativa de ambiente virtual de aprendizagem

 

Diante das demandas do Período Especial Remoto, o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão convidou a Coordenadoria de Educação Aberta e à Distância (Cead) para apresentar uma análise do atual ambiente virtual de aprendizagem da instituição: o PVANet.

O aumento do fluxo de dados, como verificado no primeiro dia do PER, por exemplo, causa lentidão no funcionamento e quedas do sistema.

De acordo com o diretor da Cead, Francisco de Assis de Carvalho Pinto, o PVANet, escrito com a linguagem de programação PHP 5.2, foi disponibilizado para a comunidade universitária em 2007 e atualizado apenas uma vez desde então.

A documentação e a versão da linguagem de programação utilizadas, portanto, estão obsoletas e indicam que a Universidade deve criar um sistema novo ou adotar um serviço terceirizado.

A UFV informou que, considerando a limitação de recursos humanos para criar um sistema novo, neste momento, o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão avaliará a adoção de um serviço terceirizado: entre as alternativas discutidas estiveram o Google Classroom e o Moodle, de código livre.

As informações apresentadas para o Cepe, segundo Francisco, foram sistematizadas por um grupo de técnicos da Coordenadoria de Educação Aberta e a Distância , da Diretoria de Tecnologia de Informação e dos campi Florestal e Rio Paranaíba.

A partir deste mês, conforme o diretor, três comissões analisarão especificamente o Google Classroom e o Moodle, principalmente em relação às ferramentas pedagógicas que oferecem e à possibilidade de integração com os sistemas da instituição, para subsidiar a decisão do Cepe.

A previsão é que a discussão continue no início de outubro e que a alternativa de ambiente virtual de aprendizagem adotada passe a ser utilizada no próximo período letivo.

Período Especial Remoto

 

A UFV iniciou em 31 de agosto as aulas da graduação do Período Especial Remoto. As quase 1.500 disciplinas são oferecidas para quase 13 mil estudantes nos campi Viçosa, Florestal e Rio Paranaíba.

De acordo com a UFV, as aulas são realizadas por meio de Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação e seguem até o dia 15 de dezembro. Entre esta segunda e o dia 11 de setembro os estudantes poderão ajustar matrículas através do Sapiens.

A participação dos estudantes no Período Especial Remoto é facultativa e aqueles que não efetivarem matrícula terão os vínculos institucionais preservados.

Segundo balanço da instituições, participam da modalidade 12.978 estudantes, sendo 9.982 de Viçosa, 1.243 de Florestal e 1.753 de Rio Paranaíba. Ao todo, foram realizadas cerca de 44 mil matrículas em 1.461 disciplinas, ofertadas em 3.054 turmas.

Fonte: G1.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo