fbpx
UFV

UFV é a instituição da Região Sudeste com mais projetos aprovados em Programa de Residência Profissional do Mapa

A UFV se destacou em mais um concorrido edital nacional, sendo a maior representante de Minas Gerais e de toda Região Sudeste na chamada pública do Programa de Residência Profissional Agrícola (AgroResidência). A Universidade teve duas propostas aprovadas, dentre as 454 enviadas por 90 instituições de ensino do país, conforme o resultado divulgado nesta segunda-feira (5), pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Ao todo, 75 projetos foram selecionados e serão financiados para que desenvolvam atividades voltadas à qualificação técnica de estudantes e recém-egressos dos cursos de ciências agrárias e afins. Nesta primeira edição do Programa, apenas oito projetos da Região Sudeste obtiveram aprovação, sendo cinco deles de instituições mineiras.

Foram selecionadas as seguintes propostas da UFV: Formação de Recursos Humanos com Visão Sistêmica, Empreendedora e em Sinergia com as Demandas do Agronegócio Brasileiro, sob coordenação do professor Leonardo Duarte Pimentel, do Departamento de Agronomia, e Capacitação de Futuros Profissionais em Bovinocultura de Leite no Brasil, coordenada pela professora Polyana Pizzi Rotta, do Departamento de Zootecnia.

Os projetos aprovados desenvolverão, com os jovens residentes, atividades práticas dentro das funções ligadas à respectiva formação, sob supervisão e acompanhamento dos professores responsáveis, de acordo com o edital do Programa.

Para o pró-reitor de Extensão e Cultura da UFV, José Ambrósio Ferreira Neto, o destaque da Universidade no AgroResidência é fruto da excelência das propostas apresentadas, graças à dedicação dos professores envolvidos. “A UFV teve 12 propostas homologadas pelo edital, sendo uma das instituições com o maior número de submissões. O edital foi extremamente concorrido e coube à Região Sudeste o menor percentual de recursos e, portanto, menor número de propostas aprovadas. Assim, ser a única Universidade da Região Sudeste com duas aprovações é motivo de grande orgulho para a comunidade universitária. O nível de concorrência foi tão elevado que grandes universidades de Minas Gerais, com importância na área agropecuária, não tiveram propostas aprovadas”.

Sobre o Programa

O AgroResidência foi instituído pela Portaria nº 193/2020 com o objetivo de apoiar a formação de profissionais para atuação nas áreas de ciências agrárias e áreas correlatas.

Para financiar os projetos aprovados, durante o período máximo de dois anos, o governo federal destinará recursos que poderão ser usados no custeio de bolsa para residentes de cursos técnicos de nível médio, no valor de R$ 900; e de nível superior, no valor R$ 1.200, com carga horária de trabalho de 40 horas semanais.

Cada instituição de ensino contemplada será responsável por estabelecer os próprios critérios e procedimentos de seleção, respeitando o estabelecido pelo Programa. Mais detalhes podem ser obtidos no site do Mapa.

Fonte: UFV.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo