fbpx
Polícia

Operação da PF contra corrupção em unidades prisionais cumpre mandados em Muriaé e Fervedouro

Ação foi deflagrada nesta quarta-feira (7) pela Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (Ficco) em 15 municípios mineiros.

A Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (Ficco), coordenada pela Polícia Federal cumpre nesta quinta-feira (8), 29 mandados de prisão preventiva e 45 de busca e apreensão contra uma organização criminosa comandada por servidores e advogados, suspeitos de montar um esquema de corrupção em unidades prisionais de Minas Gerais.

Na região, os mandados são cumpridos em Muriaé e Fervedouro. Ainda não há informação sobre os alvos nas cidades da Zona da Mata.

Em todo o estado, a Foça Tarefa cumpre mandados em Belo Horizonte, Betim, Contagem, Francisco Sá, Lagoa Santa, Matozinhos, Ouro Preto, Passo, Patrocínio, Ribeirão das Neves, Uberaba, Uberlândia e Vespasiano.

Operação ‘Alegria’

 

A operação, batizada de “Alegria”, é uma alusão à forma cômica como os integrantes da organização criminosa se referem ao Complexo Penitenciário de Segurança Máxima Nelson Hungria, chamado de “Nelson Alegria”.

De acordo com as investigações, uma organização criminosa comandada por servidores públicos e advogados negociava vendas de vagas em unidades prisionais e pavilhões, além da facilitar a entrada de objetos não permitidos e outras práticas ilícitas.

Ainda de acordo com as investigações coordenadas pela Ficco, que é composta pelas polícias Civil e Penal de Minas Gerais e Departamento Penal Federal, presos de alta periculosidade eram transferidos indevidamente de unidades, mediante pagamento dividido entre os líderes da organização criminosa, além de serem colocados em alas ou pavilhões com benefícios, como trabalho, a que não teriam direito pelas normas da execução penal.

Os alvos são investigados pelos crimes de participação em organização criminosa, corrupção ativa, corrupção passiva e concussão. As penas podem chegar a 20 anos de reclusão.

Fonte: G1.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo