fbpx
Política

‘Professor’ e ‘pastor’ são os nomes de urna mais usados entre candidatos

Esses dois complementos são os mais comuns entre os postulantes a vereador de Betim; já em relação ao nome de batismo, José e Maria lideram

Dos 585 candidatos a vereador de Betim, muitos não usam o nome de batismo para disputar a eleição. Conforme pode ser conferido no site de registro de candidaturas (DivulgaCand), do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), vários postulantes a uma vaga na Câmara preferem “alterar” o nome de urna para concorrer, usando, muitas vezes, a profissão no nome.

Prova disso é que o acréscimo mais comuns entre os postulantes a vereador no município é a palavra “professor/professora”: são 17 candidatos que utilizam esse complemento na disputa.

Em segundo lugar aparece a nomenclatura “pastor/pastora”: ao todo, são dez candidatos que usam essa palavra para se apresentar ao eleitor.

Sete candidatos utilizam o complemento “tio/tia” nas urnas. Já “doutor/doutora” é usado por seis postulantes a vereador (esse complemento é usado tanto por médicos quanto por advogados).

Candidatos que usam a palavra “saúde” somam seis concorrentes. Já o nome “Betim” é usado por cinco concorrentes. Há ainda outros quatro postulantes ao Legislativo que utilizam “do bar” no nome de urna.

Na contramão dessa tendência, estão os candidatos que são ligados à área militar, com muitos deles não usando a patente no nome de urna na disputa eleitoral. Dos 12 militares que são concorrentes, só quatro enfatizam a profissão: três usam a palavra “sargento”, e um, “tenente”.

Nome de batismo
Já em relação ao nome de batismo, José e Maria são os mais comuns: 42 deles têm esses como o primeiro nome, ou seja, 7% do total de concorrentes. A proporção é similar à do país, na qual 9% dos candidatos brasileiros são Maria e José. Os dois também são os nomes mais comuns entre os brasileiros.

Em seguida, aparecem Antônio e João, com oito, e Paulo, com sete concorrentes. A explicação de terem mais nomes masculinos comuns do que femininos é ponderada pela participação deles na quantidade de candidatos: 65% dos candidatos a vereador de Betim são homens, e apenas 35%, mulheres.

Urnas chegaram
O Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) já encaminhou para Betim as urnas eletrônicas que serão usadas na votação no município. Elas estão sendo verificadas e vigiadas 24 horas por dia por guardas municipais, que garantem a segurança dos equipamentos.

De acordo com o Cartório Eleitoral de Betim, são 865 desses equipamentos que chegaram à cidade nessa semana. Para a 316ª Zona Eleitoral (ZE), foram destinadas 497 urnas, e para a 319ª ZE, 368. Com isso, algumas seções eleitorais tiveram que ser condensadas a outras.

“Apesar de ter reduzido o número de seções, não haverá mudança no local de votação para os eleitores”, explicou a chefe de cartório da 316ª ZE, Thaís Pena Medeiros Silva.
Neste fim de semana, as urnas eletrônicas serão verificadas pelos funcionários da Justiça Eleitoral para averiguar o funcionamento de cada uma.

Ainda não serão inseridas as informações dos candidatos, ação que será realizada posteriormente.
Fonte: O tempo.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo