fbpx
Polícia

Guerra entre grupos criminosos resulta em tiroteio no Silvestre e no Novo Silvestre

Por volta das 22 horas dessa quinta-feira (22), a Polícia Militar foi informada de que havia acontecido disparos de arma de fogo no Silvestre e no Novo Silvestre em Viçosa.

Os militares foram até o Silvestre, onde um homem de 26 anos, foi alvejado na mão, por um disparo de arma de fogo. Aos militares, ele relatou que estava na porta da sua casa, na Rua Serafim Pinto Ferreira, quando dois homens em uma motocicleta passaram pelo local e o garupa efetuou dois disparos, atingindo a vítima na mão direita.

A vítima foi socorrida e encaminhada para o Hospital São João Batista. Aos policiais, ela relatou que tem desavenças com moradores do bairro Novo Silvestre.

Durante o atendimento a ocorrência em Silvestre, a polícia recebeu informações de que no bairro Novo Silvestre, havia ocorrido também disparos de arma de fogo na Rua São Vicente.

Os militares foram até o local e lá visualizaram homens suspeitos, saindo de uma construção.

Os policiais abordaram os suspeitos, que são bastante conhecidos por envolvimento em crimes, como tráfico de drogas e homicídio.

Aos policiais, os suspeitos relataram que estavam seguindo para as suas casas, quando uma motocicleta com dois ocupantes passou por eles e o garupa do veículo começou a efetuar disparos de arma de fogo.

Os abordados contaram ainda aos policiais que duas outras motocicletas, com quatro suspeitos, também chegaram no local efetuando disparos contra eles.

Segundo a polícia, durante os disparos, um jovem de 18 anos, na tentativa de fugir dos disparos, acabou fraturando o braço ao pular o muro. Ele foi encaminhado para o Hospital São Sebastião.

No local dos disparos, os militares encontraram diversas cápsulas deflagradas de calibre 9 mm, ponto 45 e calibre 38.

A polícia informou ainda que há em Viçosa uma guerra entre grupos criminosos do Silvestre e João Braz e de Novo Silvestre.

Quando os policiais levaram o jovem que fraturou o braço ao hospital, criminosos estavam circulando pela área do hospital e, segundo esse homem que teve a fratura no braço, se os policiais saíssem daquele local, eles iriam invadir o hospital e o matar.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo