fbpx
UFV

UFV retoma atividades presenciais de alguns setores administrativos nesta segunda-feira

Após amplo debate dos integrantes do Comitê Pós-Pandemia e da aprovação das solicitações e sugestões encaminhadas à administração superior, a UFV decidiu pela retomada gradual, de forma presencial, de algumas atividades administrativas a partir desta segunda-feira (26). Em função das demandas formalizadas pelos seus dirigentes, destacando o perfil de seus respectivos setores, definiu-se pela retomada presencial das secretarias das diretorias dos campi e dos centros  e institutos de ciências. Também foi autorizado o retorno presencial, nesta segunda, das atividades do Centro Tecnológico de Desenvolvimento Regional de Viçosa (CenTev). O Hospital Veterinário e o Registro Escolar também retomarão seu funcionamento presencial, mas ainda faltam alguns ajustes para a definição das datas.

Para que as atividades voltassem a acontecer presencialmente, o Comitê Pós-Pandemia, presidido pela vice-reitora Rejane Nascentes, deliberou e instruiu sobre o funcionamento dos setores sem que isso trouxesse riscos à saúde da comunidade universitária. Nesse sentido, foram adquiridos equipamentos e insumos necessários à prevenção da Covid-19 e elaborados protocolos de biossegurança (anexo), conforme as recomendações da Organização Mundial de Saúde, do Ministério da Saúde e da Anvisa. Houve também a adequação dos ambientes e o treinamento de servidores e contratados, especialmente porteiros e pessoal da limpeza. Foram produzidos ainda materiais gráficos e vídeos com orientações sobre a necessidade do cuidado individual e coletivo.

Todas as medidas que entrarão em vigor a partir de 26 de outubro estão baseadas em diagnósticos realizados pelas chefias dos setores e pelos centros de ciências e pró-reitorias, bem como em estudos desenvolvidos por especialistas de diferentes unidades e departamentos da UFV, dentre eles o de Medicina e Enfermagem. A Pró-Reitora de Gestão de Pessoas (PGP), por exemplo, sinalizou que nem todos poderão voltar ao trabalho, considerando as restrições impostas na legislação.

Instrução Normativa 19, de 12 março de 2020, determina que, enquanto perdurar o estado de emergência de saúde pública de importância internacional, decorrente do coronavírus, os(as) servidores(as) com 60 anos ou mais deverão executar suas atividades remotamente. Isso não se aplica àqueles que atuam nas áreas de segurança, saúde ou que exercem outras atividades consideradas essenciais pelo órgão. O Decreto nº 10.282, de 20 de março de 2020, define os serviços públicos e as atividades essenciais como aqueles indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis e que poderão provocar descontinuidade na falta de sua execução.

O mesmo deverá acontecer com servidoras gestantes ou lactantes e com quem tem imunodeficiências ou doenças preexistentes crônicas ou graves. Também os responsáveis pelo cuidado de uma ou mais pessoas com suspeita ou confirmação de diagnóstico de infecção por Covid-19, desde que haja coabitação, e os que apresentem sinais e sintomas gripais deverão continuar realizando o seu trabalho de forma remota.

O reitor Demetrius David da Silva e a vice-reitora Rejane Nascentes estão confiantes de que o retorno desses setores é o primeiro passo de uma longa caminhada para a liberação das atividades presenciais de outras unidades. Mas tudo deverá ser feito com muita cautela. Como a pandemia ainda não acabou, a vice-reitora lembra: “os riscos existem e queremos preservar a saúde dos estudantes, professores, técnicos e terceirizados, e também das populações das cidades onde nossos campi estão localizados. Estamos seguros das medidas adotadas até aqui. Mas precisamos que todos colaborem. O cuidado de cada um assegura a saúde de todos. A administração está fazendo sua parte da melhor forma possível. Esperamos o mesmo da comunidade universitária”.

A professora Rejane afirma que, por enquanto, ainda não há datas definidas para o funcionamento presencial de outros setores. Ela ressalta que o Comitê recebe e avalia as demandas a partir de critérios técnicos, sempre de acordo com as decisões tomadas pelos colegiados superiores e pela administração superior. Isso significa que as aulas presenciais continuam suspensas. Por enquanto, a liberação é somente para setores e órgãos administrativos que, aos poucos, vão voltando a funcionar com um número limitado de servidores, que farão revezamento e trabalharão em turnos. Vale lembrar que todos os setores administrativos dos três campi da UFV vêm trabalhando remotamente, apesar da suspensão presencial das aulas.

Algumas medidas

Para a volta das atividades, os setores receberam kits, com termômetro, álcool em gel, desinfetante, detergente e papel toalha. Dentre as diversas ações adotadas nos prédios onde funcionam estão:

  • Conferência pelo(a) funcionário(a) da portaria da temperatura e uso de máscaras de todos.
  • Afixação de cartazes com orientações gerais de biossegurança.
  • Afixação de cartazes sobre a capacidade máxima nos banheiros.
  • Instalação de totem com álcool em gel nas portarias.
  • Instalação de lixeiras com acionamento de pedal.

Divulgação Institucional

.

ARQUIVO(S) ANEXO(S)

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo