fbpx
Polícia

Profissionais da Segurança Pública são capacitados para atender vítimas de violência doméstica

Seminário integrado de prevenção debateu melhores práticas para acolhimento de mulheres

Cerca de 1.200 policiais militares, civis e profissionais que atuam na política de prevenção à criminalidade participaram, nessa quinta-feira (26/11), do 3º Seminário Integrado de Prevenção à Violência Doméstica. Realizado de forma semipresencial, com transmissão ao vivo pelo YouTube, o evento teve como objetivo qualificar o atendimento às vítimas a partir da capacitação dos profissionais de Segurança Pública que trabalham diretamente com o enfrentamento à violência contra a mulher e ao feminicídio.

Promovido pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), pela Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) e pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), o seminário abordou o trabalho de prevenção à violência de gênero, a necessidade de se evitar a revitimização da mulher que sofre a agressão e a importância de qualificar os registros das ocorrências para garantir a maior proteção das vítimas. Também participaram da capacitação representantes do Ministério Público, da Defensoria Pública e do Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

Em mensagem de vídeo, o governador Romeu Zema destacou os esforços para que Minas se torne referência na redução da violência doméstica. “Esse tema sempre me Preocupou muito, desde meu primeiro dia de governo. A violência contra a mulher tem de ser constantemente combatida. Tivemos avanços, sim, mas precisamos ir muito além”, pontuou.

Aperfeiçoamento

O evento marca o início dos estudos qualificados sobre o aperfeiçoamento do Formulário de Avaliação de Risco no Registro de Eventos de Defesa Social (Reds), o antigo boletim de ocorrência. A ideia é fornecer um detalhamento qualificado das ocorrências para que os magistrados consigam aplicar de forma mais eficaz as devidas punições aos agressores e as medidas protetivas às vítimas.

“Vamos trabalhar para aperfeiçoar o nosso sistema Reds para dar qualidade ao registro da ocorrência, de modo que essa mensagem consiga chegar ao magistrado na hora de baixar uma sentença”, explicou o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, general Mario Araujo.

Esforços conjuntos

As ocorrências de feminicídios consumados em Minas Gerais apresentaram queda de 9,24% em 2020. Foram registrados 108 casos entre janeiro e outubro deste ano, contra 119 no mesmo período do ano passado. Os números de violência doméstica e familiar contra a mulher também estão caíram, de 124,2 mil entre janeiro e outubro de 2019 para 121,5 mil no mesmo período deste ano.

Apesar dos avanços, o chefe da Polícia Civil, delegado-geral Wagner Pinto, ressaltou que que ainda é preciso aprimorar o trabalho. “Temos que combater veementemente a violência de gênero. Não é permitido mais que as mulheres permaneçam enclausuradas e em silêncio em seus lares. Estamos capacitando nossos policiais civis para que proporcionem um trabalho técnico e investigativo de qualidade”, disse.

O comandante-geral da PMMG, coronel Rodrigo Sousa Rodrigues, destacou a importância do trabalho conjunto e a capacidade de atuação da corporação, que está presente nos 853 municípios mineiros. “Temos uma atribuição a mais: estamos próximos da vítima e temos que ter uma percepção e um olhar direcionados à violência doméstica, para evitar que as ocorrências aumentem. É essa atuação direcionada, com metodologia e planejamento, que vai permitir o nosso sucesso”, afirmou.

Seminário

As palestras no seminário abordaram as principais estratégias necessárias para o combate à violência de gênero, a importância do preenchimento completo do Reds para contribuir com a quebra do ciclo da violência, além de formas de se evitar a revitimização dessas mulheres. “A revitimização é um sofrimento adicional imposto à vítima. Não cabe a nós julgar moralmente o que a vítima diz. Mas acolher, fazer uma escuta atenta, documentar e dar os devidos encaminhamentos do inquérito”, destacou a delegada da Unidade Especializada em Atendimento à Mulher (Deam) de Belo Horizonte, Luísa de Oliveira Drumond.

 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo