fbpx
Cidade

Governo de Minas autoriza o funcionamento de comércios não essenciais na onda vermelha

A macrorregião Leste do Sul, da qual fazem parte Viçosa e Ponte Nova, continua na onda vermelha do programa Minas Consciente, que trata do funcionamento das atividades econômicas durante a pandemia da Covid-19. A deliberação foi divulgada ontem, quarta-feira, 9, pelo Comitê Extraordinário Covid-19, do Governo de Minas.

Porém, o Governo de Minas comunicou ainda que um novo protocolo foi elaborado para equilibrar segurança sanitária e economia neste mês de dezembro. A medida possibilita o funcionamento do comércio varejista e atacadista na onda vermelha.

A orientação do Minas Consciente é para que as autoridades municipais aumentem a fiscalização sobre o uso de máscara (limite de um cliente para cada 10m²) e restrinja o funcionamento de bares e restaurantes até às 22 horas, sendo os clientes proibidos de consumirem em pé. Confira na imagem:

A realização de eventos continua sendo possibilitada apenas na onda verde do Minas Consciente. No entanto, o protocolo recomenda agora a capacidade máxima de 250 pessoas (antes eram 500) e a metragem de uma pessoa a cada 4m².

Comércio em Viçosa

A Prefeitura de Viçosa informou que está ciente da nova deliberação e, em breve, irá divulgar um comunicado oficial a respeito das mudanças, uma vez que o decreto nº 5.584/2020 é válido só até sábado, 12.

Nesta quinta-feira, 10, os comerciantes voltaram a se manifestar no Calçadão Arthur Bernardes contra o decreto municipal, que insere Viçosa na onda vermelha do Minas Consciente e restringe o funcionamento do comércio.

As lojas de vestuários, produtos variados e os salões de beleza que na teoria não poderiam funcionar desde quinta-feira, 3, seguem abertos no Calçadão e Shopping Chequer.

Questionada desde segunda-feira, 6, sobre as ações de fiscalização quanto ao cumprimento do decreto, a Prefeitura informou que ainda está realizando o levantamento dos dados.

Fonte: Folha da Mata.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo