fbpx
Saúde & Bem Estar

Viçosa registra 22 casos confirmados de dengue em 2020

Número é 30 vezes menor que o registrado no ano passado

Viçosa registra 22 casos confirmados de dengue em 2020
Número é 30 vezes menor que o registrado no ano passado

A Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde fez um balanço dos casos de dengue registrados em 2020 em Viçosa. De janeiro a dezembro, foram notificados 46 casos suspeitos da doença, sendo 22 casos confirmados, 22 casos descartados e 2 que ainda seguem em investigação. Os números são positivos, em comparação com o mesmo período do ano passado, onde foram 701 casos confirmados da doença. Em 2019, foram 821 notificações.

Para a  Coordenadora do setor de Vigilância Ambiental, Rafaela Lopes Dias de Oliveira, a queda acentuada nos casos se deve, principalmente, ao estado de alerta da população com relação à doença: “durante a pandemia, passamos mais tempo em casa e, com isso, olhamos mais para nossos quintais e para locais que podem ser criadouros do mosquito. Mais de 85% dos focos são domésticos”, afirma. O setor municipal atendeu a 164 denúncias, e aplicou 10 notificações que apresentaram irregularidades.
Ao longo do ano, os Agentes de Combate de Endemias da Prefeitura de Viçosa realizaram ações de bloqueio nos bairros para impedir a propagação do mosquito. As equipes trabalharam na remoção de possíveis criadouros do mosquito, aplicação de larvicidas e na utilização do UBV (Ultra Baixo Volume), mais conhecido como “fumacê”.
Ainda foram realizados quatro mutirões de limpeza, com a limpeza e coleta programada de entulho. Ações domiciliares de conscientização, com a distribuição de panfletos e cartazes informativos, também reforçaram as ações para evitar que a doença se espalhasse pela cidade.
Ações durante o verão
Os cuidados por parte da população, que foram tão intensos durante o ano, devem continuar também no começo de 2021. Durante o verão, o aumento das chuvas e as altas temperaturas criam condições propícias para a procriação do mosquito. Cada fêmea consegue depositar ovos que vão gerar até 150 filhotes, em uma semana.
Rafaela lembra que medidas simples podem ser incorporadas à rotina, para evitar o surgimento dos focos: “tire um tempo do dia para conferir se tem água acumulada em vasos de plantas ou em objetos na varanda e no quintal. Cubra ralos e a caixa d’água e confira se as calhas no telhado estão entupidas acumulando água. Essas ações evitam que o ano de 2021 comece com um surto da doença”.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo