fbpx
CidadeSaúde & Bem Estar

Minas Consciente: microrregional de Viçosa está na onda amarela

Decreto assinado nesta terça-feira, 5, pelo prefeito Raimundo Nonato Cardoso, deixa de considerar a avaliação macrorregional de Viçosa, que está na Onda Vermelha

O prefeito Raimundo Nonato decidiu, nesta terça-feira (5), manter a cidade de Viçosa na onda amarela do Plano Minas Consciente. A medida consta no Decreo nº 5.608/2021, que adota a deliberação do Governo do Estado de Minas Gerais para a Microrregião de Viçosa, que está enquadrada na Onda Amarela do Plano Minas Consciente, no período entre 02/01/2021 e 08/01/2021.

Com a medida, Viçosa deixa de seguir a recomendação para a Macrorregião, que atualmente está enquadrada na Onda Vermelha, impulsionada pelos números das microrregiões de Manhuaçu e Ponte Nova.

O decreto considerou como justificativa para a mudança uma recomendação da Secretaria Municipal de Saúde de Viçosa para que a cidade siga os parâmetros para a Microrregião, tendo em vista os dados apresentados pelo Setor de Vigilância Epidemiológica, que, segundo a justificativa, informam queda do número de contaminados pela Covid-19 e de leitos clínicos e de UTI ocupados.

A decisão considera ainda que o funcionamento do setor comercial classificado na onda amarela do Plano Minas Consciente, durante o final do ano de 2020, “não proporcionou, por si só, até o momento, agravamento significativo do cenário epidemiológico no Município de Viçosa”.

Confira abaixo a lista dos estabelecimentos que podem permanecer abertos na Onda Amarela, segundo o Governo do Estado:

– Bares (consumo no local);
– Autoescolas e cursos de pilotagem;
– Salões de beleza e atividades de estética;
– Comércio de eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo;
– Papelarias, lojas de livros, discos e revistas;
– Lojas de roupas, bijuterias, joias, calçados, e artigos de viagem;
– Comércio de itens de cama, mesa e banho;
– Lojas de móveis e lustres;
– Imobiliárias;
– Lojas de departamento e duty free;
– Lojas de brinquedos;
– Academias (com restrições);
– Agências de viagem;
– Clubes.

Fonte: Folha da Mata.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo