fbpx
Cidade

Vereadores pedem informações sobre estratégia de vacinação em Viçosa

Tendo em vista as últimas notícias positivas do Instituto Butantan com relação à vacina
da COVID-19 (Coronavac), os vereadores Jamille Gomes (PT) e Bartomélio Martins
(Professor Bartô) (PT) encaminharam, logo na sua primeira semana de mandato (08/01),
o Ofício nº 003/2021 destinado ao Secretário Municipal de Saúde, Júlio de Abreu Cotta.

O documento solicita detalhes do planejamento e da logística que serão adotadas para
vacinação da população viçosense contra a COVID-19.

Em entrevista no dia 07 de janeiro, o Governador de São Paulo, João Doria (PSDB),
confirmou ao lado do Diretor-Geral do Butantan, Dimas Covas, que a vacina produzida
pelo laboratório brasileiro em parceria com o laboratório chinês, Sinovac, apresentou a
eficácia de 100% na prevenção de casos graves e moderados.

Posteriormente, Dimas ainda acrescentou, no sábado (09), que o instituto já possui à
disposição 6 milhões de vacinas e afirmou a chegada de mais 2 milhões de Coronavac
pela FioCruz (Fundação Oswaldo Cruz) em janeiro, totalizando 8 milhões. Elas serão
devidamente incorporadas ao Ministério de Saúde para que ocorra a distribuição
emergencial de forma proporcionada para todos os estados, conforme programado no
Plano Nacional de Imunização (PNI). A distribuição pelo País está prevista entre 24 e
48 horas após a autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) sobre
o uso emergencial da Coronavac, pedido solicitado pela FioCruz e pelo Butantan na
sexta-feira (08). O prazo para análise da reguladora será de dez dias.

“O momento é de suspiro, mas deixo aqui meu apelo: ainda não acabou. Se cuidem e
cuidem dos outros, isolamento social e cuidados sanitários salvam vidas!”, salientou a
Vereadora Jamille em suas redes sociais. Atualmente, já foram confirmados mais de 8
milhões de casos de COVID-19 no Brasil e mais de 203 mil mortes. Em viçosa, os
números chegam a 1.903 casos confirmados e 10 óbitos em decorrência do vírus.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo