fbpx
Cidade

Vigilância Ambiental alerta para a infestação da dengue em Viçosa

A Vigilância Ambiental realizou o primeiro Levantamento de Índice Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa) de 2021. A coleta dos dados foi realizada entre os dias 2 e 23 de janeiro e o resultado indica situação de médio risco em Viçosa.

O índice de infestação predial registrado no município é de 1,2%. O Ministério da Saúde classifica que no intervalo entre 1% e 3,9% a situação é de alerta; igual ou superior a 4% é considerado risco de surto.

O LIRAa indicou que os bairros Bom Jesus e Santo Antônio são os que apresentam maior número de focos do mosquito Aedes aegypti. No entanto, também foram verificados focos nos bairros: Arduíno Bolivar (Amoras), Bela Vista, Novo Silvestre, Ramos, Posses, Condomínio Otávio Pacheco e no distrito de Silvestre.

Entre os objetos que servem de focos estão: caixa de água ligada a rede; lixos recicláveis, como plásticos e latas; pneus e outros materiais rodantes; bebedouro; vasos; e lajes. A Vigilância Ambiental reforça a necessidade de os moradores vistoriarem suas moradias de forma preventiva.

O mosquito Aedes aegypti é o principal transmissor dos vírus da dengue, zika e chikungunya. Para combatê-lo é necessário cuidar do seu espaço:

– Mantenha a caixa de água sempre fechada;

– Deixe o quintal sem lixo e sem entulho;

– Os ralos precisam estar limpos e com aplicação de tela;

– Não deixe a água de chuva acumular em recipientes;

– Atenção às piscinas, especialmente as de plástico;

– Bebedouros de animais devem ser limpos periodicamente com bucha e escova;

– Garrafas e baldes devem ser mantidos de cabeça para baixo;

– Encha de areia, até a borda, os potes e os vasos de plantas;

Em Viçosa, a Vigilância Ambiental aplica UBV (Ultra Baixo Volume) em locais onde foram registrados casos suspeitos e positivos de dengue. Profissionais treinados são designados para fazer a pulverização dos locais, seguindo a microdosagem recomendada pelo Ministério da Saúde. Na ocasião, os moradores são orientados a deixar portas e janelas abertas para que o mosquito não se esconda dentro das residências ou de estabelecimentos comerciais.

A Vigilância Ambiental não registrou nenhum caso confirmado de dengue neste ano. Em 2020, Viçosa contabilizou 45 notificações de casos de dengue, sendo 22 casos confirmados.

 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo