fbpx
CidadeSaúde & Bem Estar

Segundo promotor, ainda não há “fura-filas” da vacina, em Viçosa

A única denúncia foi investigada e foi comprovado que não houve irregularidade.

De acordo com o promotor do Ministério Público de Viçosa, Luís Cláudio Magalhães, ainda não houve nenhum caso confirmado de pessoas furando a vila da vacinação no município. Além disso, segundo Luís Cláudio, até o momento, nenhuma denúncia contra agentes públicos foi feita.

Ainda segundo o promotor, durante entrevista ao Jornal da Montanhesa desta quarta (03), as denúncias que têm chegado são mais boatos, e que a única denúncia feita foi investigada pela Secretaria de Saúde em conjunto com o MP e foi comprovado que não houve nenhuma irregularidade. Mas, ele ressalta que caso alguém tenha conhecimento de algo, é importante que a denúncia seja feita.

“Pedimos que se tiverem algo concreto, denunciem. […] Vamos cumprir nosso papel para que a vacinação seja rápida, transparente e justa.”, disse o promotor.

MP acredita que mudança no Minas Consciente foi precipitada

Quando perguntado sobre o lançamento da ‘Fase 3’ do programa Minas Consciente, Luís afirmou que a posição do Ministério Público é de que essa fase veio de forma precipitada. Isso porque, segundo ele, os índices atuais não permitem ao estado de Minas Gerais uma flexibilização tão grande da forma como foi feita.

“A diferença (de restrições) é mínima. Por isso tenho um olhar crítico. Se o estado vai socorrer a economia, que nós cuidemos da nossa saúde.”, completou Luís Cláudio.

Além disso, ele ainda pregou cautela em relação as responsabilidades do Estado e do município. Para ele, o fato de uma cidade estar no programa não joga toda a responsabilidade para o Governo do Estado. Nesse sentido, ele diz que Viçosa também precisa fiscalizar todas as suas atividades e a sociedade precisa se empenhar e seguir todos os protocolos de saúde.

Testagem da UFV

Luís Cláudio ainda afirmou que o MP está ciente as dificuldades da UFV para realizar os testes contra a Covid-19. Por isso, segundo ele, o órgão, a Secretária de Saúde e a Prefeitura estão correndo atrás dos insumos necessários. Para ele, inclusive, os testes da Universidade é fundamental e, sem ela, o alcance de testagem do município diminuiu muito.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo