fbpx
UFV

UFV inicia projeto de arborização no campus Viçosa

O trecho da Avenida P.H. Rolfs, entre a Caixa e o Laticínios Funarbe, no campus Viçosa, receberá nova arborização a partir deste mês.

O trecho da Avenida P.H. Rolfs, entre a Caixa e o Laticínios Funarbe, no campus Viçosa, receberá nova arborização a partir deste mês. O projeto contemplará o plantio de 361 novas árvores, de oito espécies diferentes, como Quaresmeira, Ipê-Amarelo e Pitangueira, e remoção de até 65 árvores. A iniciativa faz parte da solução para melhoria das condições ambientais e de segurança, tendo como objetivo a substituição de várias árvores que apresentam risco de queda de galhos ou tombamento, seja por não serem próprias ao espaço urbano, pela idade avançada, pelas condições fitossanitárias ou por condições estruturais.

De acordo com o diretor de Meio Ambiente, Ulisses Bifano Comini, boa parte dos danos existentes nas árvores são efeitos ainda observados das chuvas de outubro de 2019, que derrubaram diversas árvores de grande porte, como as Espatódeas, próximas ao Pavilhão de Aulas II (PVB). Esse trecho apresenta o maior número de árvores de grande porte e com riscos mais elevados de queda de galhos e tronco.

As soluções para renovação da arborização foram desenvolvidas em duas frentes. Para o primeiro trecho, entre a Caixa e o Laboratório de Engenharia Sanitária e Ambiental (Lesa), o trabalho foi realizado por meio de contratação de projeto e avaliação da Comissão de Paisagismo e da Diretoria de Meio Ambiente. Já o projeto do segundo trecho, entre o Lesa e o Laticínios Funarbe, contou com a coordenação do professor Affonso Henrique Lima Zuin, do Departamento de Agronomia, com apoio dos arquitetos, na época estagiários, André Costa e Launa Reis.

O plantio acontecerá inicialmente ao longo de todo o trecho, mas nem todas as árvores serão removidas e plantadas imediatamente. A manutenção de trechos já sombreados também será considerada. Todos os cortes de árvores foram regularizados pelo Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente e pelo Instituto de Planejamento e Meio Ambiente de Viçosa (Processo DMA-IPLAM 348/2020). A definição das árvores a serem removidas contou com apoio da professora Angeline Martini, que coordena pesquisa de mestrado com tema de avaliação de riscos, no Departamento de Engenharia Florestal, e também do professor Affonso Zuin.

Como destaca Ulisses Comini, as áreas verdes têm um papel ambiental e histórico importantes para o campus Viçosa. Além dos amplos espaços de gramados, jardins e fragmentos de florestas, mais de 3.400 árvores dispostas ao longo das vias e estacionamentos compõem a arborização urbana do campus e esse novo projeto auxiliará ainda mais na manutenção dessas áreas. Todo o andamento poderá ser conferido no site da Pró-Reitoria de Administração.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo