fbpx
Minas Gerais

Veja o que pode funcionar durante a Onda Roxa imposta aos municípios mineiros

Nessa fase – que, a princípio, tem duração de 15 dias – só é permitido o funcionamento de serviços essenciais e a circulação de pessoas fica limitada aos funcionários e usuários desses estabelecimentos.

O deslocamento por qualquer outra razão deverá ser justificado e a fiscalização será feita com o apoio do município e da Polícia Militar (PM). Confira abaixo as regras:

Serviços considerados essenciais pelo “Minas Consciente”:

Setor de alimentos (excluídos bares e restaurantes, que podem via delivery ou retirada no balcão);
Serviços de Saúde (atendimento, indústrias, veterinárias, etc);
Bancos;
Transporte público (deslocamento para atividades essenciais);
Energia, gás, petróleo, combustíveis e derivados;
Manutenção de equipamentos e veículos;
Construção Civil;
Indústrias (apenas da cadeia de atividades essenciais);
Lavanderias;
Hotéis somente como residência e para fins de isolamento;
Serviços de TI, dados, imprensa e comunicação;
Serviços de interesse público (água, esgoto, funerário, correios etc.).

Serviços estaduais

Por causa da Onda Roxa, a Polícia Civil de Minas Gerais informou que os atendimentos presenciais em todas as unidades da corporação foram mantidos para casos urgentes, como auto de prisão em flagrante, homicídio, estupro, violência doméstica, sequestro e cárcere privado, roubo e furto de veículo com prisão de suspeito.

Outros crimes relacionados com com violência doméstica, familiar e solicitação de medida protetiva podem ser comunicados no site da polícia.

O cidadão ainda tem opções de registrar casos de furto, dano simples, acidente de trânsito sem vítima, perda de documentos e objetos, localização de desaparecido, desaparecimento de pessoa e localização de desconhecido.

Em relação as aulas em colégios estaduais, as atividades voltaram remotamente no início de março. Ao G1 a Secretaria de Estado de Educação (SEE) informou que os primeiros dias foram dedicados à Semana de Acolhimento e as atividades letivas, que tiveram início na segunda-feira (15), continuam no mesmo formato.

Sobre a situação nos Unidades de Atendimento Integrado (UAIs), os atendimentos foram reduzidos em 30% e são feitos apenas com agendamento prévio, realizado no Portal MG ou no aplicativo MG App. Nos locais são adotados protocolos de saúde como uso obrigatório de máscara, intensificação da limpeza e aferição de temperatura.

A orientação da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) é que os cidadãos compareçam às UAIs apenas em situações emergenciais, com horário agendado e sem acompanhantes, para evitar filas e aglomeração de pessoas.

 

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo