fbpx
Saúde & Bem Estar

LIRAa aponta baixo risco de infestação de dengue em Viçosa

O Índice de Infestação Predial (IIP), para Aedes aegypti, registrado no município é de 0,6%.

A Vigilância Ambiental, da Prefeitura de Viçosa, no mês de março, realizou o segundo Levantamento de Índice Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa) de 2021. O resultado indica situação de baixo risco em Viçosa.

O Índice de Infestação Predial (IIP), para Aedes aegypti, registrado no município é de 0,6%. O Ministério da Saúde considera que até 0,9% o risco de infestação é baixo. De 1 a 3,9% a consideração é de médio risco e a situação passa a ser de alerta; igual ou superior a 4% já é considerado alto risco de epidemia.

De janeiro a março, a Vigilância Ambiental investigou sete notificações de dengue, sendo que dois casos foram positivos e cinco descartados. Também foi descartado um caso de Chikungunya. Em 2020, Viçosa contabilizou 45 notificações de casos de dengue, com 22 confirmações.

A Vigilância Ambiental reforça a necessidade de a população vistoriar os focos para a proliferação do mosquito Aedes aegypti, principal transmissor dos vírus da dengue, zika e chikungunya. Dentre os objetos que servem de foco estão as caixas de água ligadas à rede; lixos recicláveis, como plásticos e latas; pneus e outros materiais rodantes; bebedouros; vasos e lajes.

Os profissionais da Vigilância Ambiental aplicam UBV (Ultra Baixo Volume) em locais onde foram registrados casos suspeitos e positivos de dengue. A pulverização segue a microdosagem recomendada pelo Ministério da Saúde e os moradores são orientados a deixar portas e janelas abertas para que o mosquito não se esconda dentro das residências ou de estabelecimentos comerciais.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo