fbpx
EconomiaMinas GeraisRegião

ALMG discute projeto ‘Recomeça Minas’ com prefeitos e empresários da Zona da Mata

Representantes setoriais apresentaram sugestões à proposta para a recuperação econômica diante dos reflexos da pandemia da Covid-19.

Um encontro virtual, entre deputados estaduais, chefes dos Executivos municipais da Zona da Mata e representantes empresariais da região, foi realizado na manhã desta segunda-feira (19). O objetivo foi debater o projeto “Recomeça Minas”, da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), para incentivar a recuperação econômica do Estado, que teve diversos setores prejudicados por causa da pandemia da Covid-19.

Durante a reunião, representantes de entidades de classe e prefeitos apresentaram opiniões e sugestões para incrementar o plano.

programação da ALMG visa ouvir representantes de todas as regiões de Minas Gerais, para abordar a realidade econômica e social da área, tendo como referência uma das cidades-polo do território. No caso de Zona da Mata, é Juiz de Fora.

Reunião

O encontro foi aberto com o presidente da ALMG, o deputado Agostinho Patrus (PV). Na ocasião, ele lembrou a morte do deputado estadual Luiz Humberto Carneiro, vítima da Covid-19 e explicou que “se pequenos empreendedores não estiverem bem, não compram dos grandes”. Além disso, ele apresentou sobre o “Recomeça Minas”.

Durante a reunião, a prefeita de Juiz de Fora, Margarida Salomão (PT)destacou a importância da iniciativa do projeto para procurar soluções para sanar as dificuldades econômicas e sanitárias das cidades de Minas Gerais, impactadas pela pandemia.

“Nós estamos vivendo uma tragédia social e um absoluto desacerto econômico em função dos diversos atropelamentos que temos vivido no país. Esse tipo de projeto é muito importante para a recuperação das nossas cidades, já que não é apenas um planejamento de enfrentamento durante a pandemia, mas também no pós-pandemia, naquilo que precisamos fazer para recuperar o nosso estado e o direito à vida da nossa população”, explicou Margarida Salomão.

A prefeita de Juiz de Fora também ressaltou as iniciativas tomadas pela Prefeitura durante o período. “Empresas quebradas são um desastre para qualquer país. Na cidade, estamos tomando medidas para amenizar os efeitos da Covid-19 em diversos setores, como o adiamento do recebimento do IPTU para o fim do ano. Além disso, estamos propondo à Câmara Municipal uma anistia fiscal com remissão de débitos”, finalizou.

Já o membro do Conselho de Administração da Cia Industrial Cataguases, José Inácio Peixotodefendeu a redução de alíquotas internas, entre elas do ICMS para energia, varejo direto e e-commerce e isenção de multas para empresários.

presidente da Câmara Municipal de Juiz de Fora, Juraci Scheffer (PT), lamentou que cidade vive empobrecimento histórico e pediu tratamento diferenciado e recursos extras para os municípios da Zona da Mata.

Também no encontro, o presidente do Conselho de Administração da Companhia Industrial Cataguases, José Inácio Peixoto Neto, destacou na Zona da Mata que o setor têxtil tem toda a cadeia produtiva existente em Minas Gerais e sugeriu a redução do ICMS interno.

Ele ainda pediu a isenção de multas sobre débitos contraídos em função da pandemia. “Que se mantenham os juros, mas multa é a penalização por algo (o vírus) que impediu um setor de funcionar”, defendeu.

posicionamento também foi avaliado por Leonardo Veronese, delegado Regional do Sindicato das Indústria do Vestuário de Minas Gerais em Muriaé (Sindivest), que reivindicou que o Governo do Estado subsidie o capital de giro para as empresas mais afetadas pela pandemia.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo