fbpx
CidadeEconomiaTrânsito

Vereador promove reunião entre coordenador do Livre e representante dos motoristas do aplicativo

O vereador Sérgio Marota (PSL) acompanhado do Advogado da Casa Legislativa, Randolpho Martino intermediou na noite da última segunda-feira, 19, uma reunião no Plenário da Câmara Municipal entre a empresa Livre, aplicativo de mobilidade urbana, e os motoristas da mesma.

O encontro contou com a participação do Coordenador do Livre, José Mauro Barbosa, acompanhado da representante do mesmo, Elizabeth dos Reis, além do motorista do aplicativo, Adolfo Rocha, acompanhado do Advogado dos motoristas do Livre, Alex Andel.

Abrindo a discussão, o Vereador Sérgio contextualizou que na manhã da segunda-feira (19/04), ele presenciou uma manifestação dos motoristas do Livre e foi chamado para ouvi-los. Na ocasião, os motoristas disseram que, nesta segunda, amanheceram com uma taxa de serviço por parte do aplicativo que eles consideram alta, para o momento pandêmico.

O Vereador Sérgio continuou a mediação dizendo que “antes de começar essa discussão precisamos nos colocar no lugar do outro. A empresa Livre é líder de aplicativo de mobilidade urbana em Viçosa, os motoristas precisam muito da empresa e a empresa também precisa muito dos motoristas”. O Advogado Randolpho ainda complementou que “o assunto não compete à Câmara legislar, mas somente mediar como o Vereador Sérgio está propondo”.

O Advogado dos motoristas do Livre, Alex Andel, prosseguiu salientando que “a questão dos motoristas com a empresa é contratual e o que está sendo feito de forma extracontratual é uma questão de análise jurídica. A princípio eu li o contrato e não há nenhuma identificação de desconto. Estamos também com a situação de suspensão de alguns profissionais. Sob o ponto de vista jurídico, seria muito interessante dialogar para tentar mitigar essas consequências do desligamento dos profissionais e a cobrança de R$100,00”.

Na oportunidade, o Coordenador do Livre, José Mauro Barbosa, reforçou a importância da arrecadação para a empresa se manter. “A cobrança existe desde que o aplicativo chegou em Viçosa. Há quase dois anos atrás os motoristas se cadastravam e recebiam a mensagem se concordavam com a taxa semanal e os que não concordavam não eram liberados”. Ainda de acordo com o coordenador, a taxa foi retirada por causa da pandemia e agora a empresa precisa voltar com a cobrança. Com relação às suspensões dos contratos, o José Mauro ressaltou que foram feitos por causa de denúncias relacionadas à má prestação de serviços e viagens clandestinas. Por fim, o Vereador Sérgio reforçou a necessidade de mais empatia. “Os motoristas são pais de família que precisam trabalhar e com a pandemia os números de viagens diminuíram consideravelmente”. Sendo assim, foi solicitado pelo vereador para que a empresa Livre reavalie a suspensão dos contratos e aguarde mais um pouco o retorno da taxa semanal por causa da pandemia.

Fonte: Câmara de Vereadores de Viçosa

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo