fbpx
PolíciaRegião

Suspeitos de Coimbra e Visconde do Rio Branco são presos em operação que investiga o tráfico entre a Zona da Mata e o Rio de Janeiro

As ações da segunda fase da 'Duplo Impacto' foram realizadas nas cidades de Visconde do Rio Branco e Coimbra. Foram apreendidas arma de fogo, drogas, aparelhos telefônicos, balança de precisão e documentos de interesse às investigações.

Dez pessoas foram presas ontem, quinta-feira (6) nas cidades de Coimbra e Visconde do Rio Branco, durante a segunda fase da Operação “Duplo Impacto”. A ação tem o objetivo de combater uma organização criminosa responsável por tráfico de drogas, associação para o tráfico, corrupção de menores e crimes violentos entre a região e o estado do Rio de Janeiro.

A operação foi desencadeada pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) Regional da Zona da Mata, do Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MPMG), juntamente com a Polícia Militar (PM) e cumpriu 13 mandados de busca e apreensão, além de dez mandados de prisão temporária nas duas cidades mineiras.

De acordo com o MPMG, foram apreendidos “uma arma de fogo, uma considerável quantidade de substâncias entorpecentes, diversos aparelhos telefônicos, materiais destinados ao armazenamento de drogas, balança de precisão e documentos de interesse às investigações”. O MPMG não informou quais os entorpecentes e nem a quantidade.

A operação contou com a participação de promotores da Comarca de Visconde do Rio Branco, servidores do MPMG e tropas especializadas da PM de de Minas Gerais.

Cerca de R$500 mil em dinheiro foram apreendidos durante a Operação “Duplo Impacto” em Visconde do Rio Branco — Foto: MPMG/Divulgação

‘Duplo Impacto’

No dia 10 de março, a primeira fase da operação cumpriu cumpridos 10 mandados de prisão, além da apreensão de diversas armas de fogo, coletes balísticos, entorpecentes, celulares, a quantia em dinheiro de aproximadamente R$ 500 mil, dentre outros objetos.

A principal cidade em que foram realizadas as ações foi Visconde do Rio Branco, mas também ocorreram buscas e apreensões em Guiricema (MG) e no Rio de Janeiro (RJ). Na ocasião, um dos suspeitos, que tinha um mandado de prisão em aberto, morreu após ser baleado durante uma troca de tiros.

No dia 11 de março, mais um suspeito foi preso enquanto tentava fugir para o Rio de Janeiro.

O nome “Duplo impacto” faz alusão ao combate às organizações criminosas instaladas em bairros distintos de Visconde do Rio Branco, investigadas pelo comércio de entorpecentes e à prática de crimes violentos na cidade. As investigações apontam que os grupos aliciam menores para o tráfico de drogas.

‘Dupla-Face’

Como desdobramento da Operação “Duplo Impacto”, no dia 30 de abril deste ano o Gaeco, em conjunto com o grupo do Rio de Janeiro e com a Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ), realizou a Operação “Dupla-Face”, que prendeu um dos líderes da organização criminosa.

O traficante, que não a identidade revelada, estava foragido da Justiça desde 2017, quando fugiu do Complexo Penitenciário de Ponte Nova (MG). Ele estava na cidade de Campos dos Goytacazes(RJ) e o tinha atuação principalmente nos municípios de Visconde do Rio Branco, Ubá e Viçosa.

Durante a operação, ao ser abordado ele se apresentou como sendo outra pessoa, com declaração falsa de identidade, prática que já estaria sendo utilizada por ele para ludibriar as forças de segurança há algum tempo. Ele tem uma condenação por tráfico ilícito de drogas com pena total superior a 20 anos de prisão.

Fonte: G1

 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo