Juiz de Fora confirma primeiro caso de variante indiana da Covid-19 em MG
28 de maio de 2021

Um morador de Juiz de Fora é o primeiro de Minas Gerais a ser diagnosticado com a variante indiana do coronavírus. O resultado do exame de sequenciamento genético dele foi confirmado na noite desta quinta-feira (27) pela Secretaria Municipal de Saúde.

Na segunda-feira (24), a Prefeitura havia divulgado que investigava a situação do paciente, do sexo masculino e de idade não divulgada. Ele esteve na Índia, testou positivo para a doença e permanece internado e isolado no Hospital Santa Casa de Misericórdia e deve ter alta médica nos próximos dias.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que foi notificada pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde do Estado de Minas Gerais (CIEVS) de que o resultado do sequenciamento genético do paciente testou positivo para a variante indiana do coronavírus. O exame foi realizado pela Fundação Ezequiel Dias (Funed).

Caso foi a primeira suspeita de MG

Durante a semana, a SES-MG havia divulgado que o caso em Juiz de Fora era o primeiro em investigação em Minas Gerais. A Prefeitura também explicou que acompanhava a situação.

“O caso é monitorado pelo Departamento de Vigilância Epidemiológica desde a chegada do paciente ao município. A partir do desembarque, a Secretaria Municipal de Saúde realizou o acompanhamento e monitoramento, e, assim que os primeiros sintomas foram apresentados, todas as medidas e protocolos de segurança sanitária foram colocados em prática”, informou a Administração.

Na quarta-feira (26), São Paulo identificou o primeiro caso de variante do coronavírus em passageiro vindo da Índia. Há outra notificação em acompanhamento na cidade de Campos dos Goytacazes, no Norte do estado do Rio de Janeiro. O homem também retornou do país e testou positivo para a Covid-19 e é acompanhado pela Secretaria Municipal de Saúde da cidade fluminense.

Variante indiana

Na última quinta-feira (20), o Instituto Evandro Chagas, ligado ao Ministério da Saúde, confirmou o primeiro registro da variante indiana no Brasil, ocorrido no litoral do Maranhão. Há a confirmação de seis pessoas infectadas até o momento, que chegaram no país a bordo de um navio cargueiro vindo da África.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a variante é classificada como um tipo “digno de preocupação global”.

A OMS disse ainda que a linhagem predominante da B.1.617 foi identificada primeiramente na Índia em dezembro, embora uma versão anterior tenha sido detectada em outubro de 2020.

Fonte: G1

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade