fbpx
PaíssaúdeSaúde & Bem Estar

Minas desistirá de Sputnik V se vacina não for entregue em julho, diz secretário

Com oito dia para o fim do mês, governo do Estado diz que Fundo Soberano Russo não confirmou a possível data de chegada dos imunizantes. Contrato ainda não foi fechado, segundo russos

O governo de Minas Gerais cancelará a compra da vacina de origem russa Sputnik V caso as doses não cheguem ao Estado ainda em julho. Com oito dias para o final do mês, o Estado ainda não tem data para receber as 428 mil unidades do imunizante que são negociadas.

“Estamos em tratativas com o Fundo Soberano Russo. Mas, pelo que estou percebendo, quem tem contrato há mais tempo, como o Consórcio do Nordeste, ainda não recebeu a vacina e está com 20 dias de atraso. A expectativa que nós estamos tendo, neste momento, é que (a compra) não se concretize. Ainda valeria a pena receber a vacina em julho e vacinar”, disse o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccehretti, em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (23).

A cônsul honorária da Rússia em Minas, Carolina Bernardes Enahm, afirma que as vacinas não devem chegar ainda neste mês e que o governo do Estado está ciente disso. “A chegada das vacinas depende da assinatura do contrato e há impasses sobre algumas cláusulas entre as partes. Temos reuniões nos próximos dias com o governo. O Fundo Russo informa que consegue fazer o embarque imediato das doses após a assinatura do contrato”, diz. Enham destaca que, devido ao acordo de confidencialidade da negociação, não pode revelar todos os pontos que precisam ser resolvidos entre as partes. Segundo ela, um dos aspectos que travam a negociação é o governo de Minas entrar em acordo com o governo federal sobre o alinhamento da utilização da vacina e dos imunizantes disponibilizados pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Segundo informações do jornal Valor Econômico, o próprio Ministério da Saúde irá rescindir o contrato de compra de 10 milhões de unidades da vacina. Procurado pela reportagem, porém, o ministério afirmou que o processo de compra segue em análise.

Com a expectativa do envio de um total de 4 milhões de doses de outras vacinas pelo Ministério da Saúde em julho, o secretário estadual de Saúde afirmou que a vacina russa se tornaria dispensável caso chegasse após este mês em Minas.

Fonte: O Tempo

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo