fbpx
Economia

Vendas do comércio caem 1,7% em junho após dois meses de alta

Resultado veio abaixo do esperado, mas varejo brasileiro fechou o 2º trimestre com alta de 3% frente aos três primeiros meses de 2021.

Após dois meses seguidos de alta, as vendas do comércio varejista caíram 1,7% em junho, na comparação com maio, apontam os dados divulgados nesta quarta-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Foi a maior retração do setor neste ano e a segunda maior para um mês de junho desde o início da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), em 2000. Com o resultado de junho, o varejo se encontra 2,6% acima do patamar pré-pandemia”, informou o IBGE.

Imagem: G1

Na comparação com junho do ano passado, porém, houve alta de 6,3% no volume de vendas. O resultado veio abaixo do esperado. A expectativa de pesquisa da Reuters era de avanço de 0,7% na comparação mensal e de 9,1% sobre um ano antes.

Alta de 3% no 2º trimestre

“O varejo ainda se encontra acima do patamar de fevereiro de 2020, ou seja, de antes da pandemia. Mas, na comparação com o patamar recorde da série, que é de outubro de 2020, o setor está 3,9% abaixo”, explicou o gerente da pesquisa, Cristiano Santos.

Foto: G1

O que mais caiu

 

Cinco das oito atividades pesquisadas tiveram retração na passagem de maio para junho, sendo a mais intensa no segmento de tecidos, vestuário e calçados.

Veja o desempenho de cada um dos segmentos em junho:

  • Combustíveis e lubrificantes: -1,2%
  • Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo: -0,5%
  • Tecidos, vestuário e calçados: -3,6%
  • Móveis e eletrodomésticos: 1,6%
  • Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria: 0,4%
  • Livros, jornais, revistas e papelaria: 5%
  • Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação: -3,5%
  • Outros artigos de uso pessoal e doméstico: -2,6%
  • Veículos, motos, partes e peças: -0,2% (varejo ampliado)
  • Material de construção: 1,9% (varejo ampliado)

Fonte: G1

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo