fbpx
saúdeSaúde & Bem Estar

UTIs para Covid têm ocupação abaixo de 50% em 19 capitais, melhor marca desde 2020

Com a redução de pacientes internados em estado grave, muitas capitais têm desativado leitos nas últimas semanas.

Dezenove capitais brasileiras têm nesta semana menos da metade de seus leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) na rede pública exclusivos para Covid-19 ocupados. É o que mostra levantamento feito pela Folha de S.Paulo junto às secretarias de Saúde de todas as capitais. Por outro lado, a capital mineira, Belo Horizonte segue com mais da metade das vagas em uso.

O cenário é o melhor desde o agravamento da pandemia, ainda no primeiro semestre de 2020, e é constatado num momento em que a vacinação contra o novo coronavírus avança no país. Até esta terça-feira (31), 63,5% população tinham recebido ao menos uma dose, e 29,3% haviam completado o ciclo de imunização.

Com a redução de pacientes internados em estado grave, muitas capitais têm desativado leitos nas últimas semanas, mas há locais em que os índices ainda geram muita preocupação, especialmente diante do avanço da variante delta no Brasil.

É o caso do Rio de Janeiro, que tem 96% das vagas ocupadas – índice ligeiramente superior aos 95% de duas semanas atrás. Na capital fluminense, a delta já corresponde a 96% das amostras analisadas. Em outras sete capitais, os índices, ainda que baixos, também subiram.

Na cidade do Rio, o índice permanece quase constantemente acima de 90% desde março. Com o avanço da delta, a capital fluminense foi a primeira do país a registrar alta no número de casos e internações.

Nas últimas semanas, por exemplo, chegou ao maior patamar de casos de síndrome gripal desde o início da pandemia, e as mortes começam a subir entre os mais idosos, segundo a Fiocruz.

Fonte: O Tempo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo