fbpx
CidadeTrânsito

Vereadores de Viçosa discutem em audiência pública a situação dos transportes públicos no município

Na noite da última segunda-feira (30) aconteceu, no Plenário da Câmara de Vereadores de Viçosa uma audiência pública com o objetivo de discutir acerca do transporte público no município. O Requerimento nº 031/2021, que solicitou a audiência, é de autoria da Vereadora Jamille Gomes (PT) e coautoria do Vereador Bartomélio Martins (Professor Bartô) (PT), que conduziu os trabalhos durante a sessão. Além dos parlamentares autores do requerimento, estiveram presentes os vereadores Cristiano Gonçalves (Motolink) (Solidariedade), Daniel Cabral (PCdoB), Gilberto Brandão (Avante), Marco Cardoso (Marcão Paraíso) (PSDB), Marcos Fialho (DEM), Marly Coelho (PSC) e Rogério Fontes (Tistu) (PSL). O assunto foi comentado na reunião Ordinária da terça-feira (31).

Compondo a Mesa Diretora, esteve o representante da Viação União, Sérgio Cordeiro Júnior, o Assessor Jurídico da empresa, Wesley Reis, o Secretário Municipal de Administração, Luan Campos, e a usuária do transporte público e moradora da Comunidade das Coelhas, Neusa Gonzaga.

Na mesa subjacente, esteve presente o Professor do Departamento de Arquitetura da Universidade Federal de Viçosa (UFV), Ítalo Stephan, os professores do Departamento de Economia também da instituição, Evonir Pontes de Oliveira e Adriano Provezano Gomes, o usuário de transporte, Rômulo Marcolino, e o representante do Sindicato dos Trabalhadores no Transporte Rodoviário de Ponte Nova, Virgílio Milagres.

Durante a Palavra Livre na reunião Ordinária, a Vereadora Jamille disse ‘’espera-se que seja de fato tomada alguma medida no sentido de melhorar a participação popular nas decisões em relação ao transporte público em Viçosa. Uma das proposições discutidas foi a reativação do Conselho Municipal de Mobilidade Urbana e a possibilidade de uma empresa estatal de transporte público. É o serviço público que vai dar suporte às pessoas que mais precisam’’.

O coautor do Requerimento, Vereador Professor Bartô, expôs que ‘’foi uma audiência muito  produtiva. Essa discussão é algo muito importante e é um instrumento popular para que nós possamos buscar soluções para os problemas da nossa cidade. A audiência não tem um fim em si mesma, evidentemente a partir dela propomos encaminhamentos para que junto ao Executivo possamos ter um transporte com qualidade no município de Viçosa’’.

A moradora das Coelhas, Neusa Gonzaga, fez suas considerações durante o uso da palavra na audiência. ‘’Meu desejo é que tenha linhas de ônibus circulando entre os bairros da cidade, o maior questionamento dentro da minha comunidade é que não tem passageiros o suficiente para ocupar a lotação, mas o que acontece é que os moradores não podem confiar que o ônibus vai passar. Há oito anos que moro na comunidade e é essa luta, e agora na pandemia piorou’’, disse.

‘’Estamos sem condições de operar e continuar operando com a tarifa no valor de R$ 2,75. Não existem condições com custos tão elevados e uma queda grande na receita, de 65% no número de passageiros. Ocorreu um desequilíbrio total do contrato e queremos que isso seja equilibrado. Não tem como ser suportada uma qualidade do transporte público com o preço que é praticado hoje. É necessário que o poder público faça sua intervenção e veja a necessidade da revisão do contrato praticado hoje em Viçosa’’, disse o representante da Viação União, Sérgio Cordeiro.

O Secretário de Administração, Luan Campos, salientou que ‘’o poder público hoje, e isso é um dos consensos que temos na sociedade, tem que assistir a população que necessita de fato. A contrapartida social vem em situações que às vezes a pessoa perde uma oportunidade de emprego por uma ineficiência dos prestadores de serviço público’’.

Os demais presentes também fizeram suas considerações sobre o assunto.

O encontro propôs alguns encaminhamentos, como: a realização de uma nova audiência, em três meses, para avaliar os avanços em relação ao assunto com a presença de comitês e comissões relacionadas ao tema para ampliar mais as discussões; comprometimento do Executivo para que, até o final da primeira semana do mês de setembro, seja apresentado um plano para solucionar alguns impasses apresentados; a proposta de criação de uma ouvidoria em transporte público; ampliação de alguns horários de ônibus em determinadas comunidades e mais transparência quanto a disponibilização dos lucros e das propriedades da empresa União.

Fonte Câmara de Vereadores de Viçosa

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo