fbpx
CidadeRegiãosaúde

Ubá registra transmissão comunitária da variante Delta, afirma a prefeitura

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, cidade chegou a 4 casos da cepa. Todos os pacientes passam bem, sem necessidade de internação.

O município de Ubá registrou a transmissão comunitária da variante delta do coronavírus. A informação foi divulgada ontem, quarta-feira (8) pela Prefeitura. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a cidade chegou a 4 casos da cepa. Todos os pacientes passam bem, sem necessidade de internação.

Conforme o Executivo, a primeira notificação foi confirmada na cidade no dia 27 de agosto. Já os outros três casos foram diagnosticados entre os dias 3 e 4 de setembro.

O que é transmissão comunitária?

São casos de transmissão do vírus entre a população, quando um paciente infectado que não esteve nos países com registro da doença transmite para outra pessoa, que também não viajou.

Situação na Zona da Mata e Vertentes

Na última semana, o Estado contabilizou mais de 100 ocorrências da cepa na Zona da Mata e Campo das Vertentes. Em Ubá, até o momento, o painel da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) registra duas.

Já Viçosa, no painel de monitoramento da Secretaria de Estado de Saúde aparece com duas amostras confirmadas, mas segundo informações obtidas por nossa reportagem uma dessas amostra é a de uma paciente de Porto Firme que também foi testada positivo para a Delta.

Viçosa e Porto Firme registraram os dois casos da variante Delta na sexta-feira, 27 de agosto.

Variante delta

A variante delta do coronavírus (B.1.617), identificada pela primeira vez na Índia em outubro do ano passado, preocupa especialistas, países e entidades internacionais, além de brasileiras.

Um documento divulgado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), órgão de saúde dos Estados Unidos responsável pelo combate às pandemias, informou que a variante delta é tão transmissível quanto a catapora.

*Vale lembrar que podem ocorrer divergências nos números entre o Estado e as prefeituras por causa da demora da confirmação e repasse de informações.

Por G1

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo