fbpx
Cidadesaúde

Dia Mundial Contra a Raiva: vacinação seguirá acontecendo em Viçosa

Apesar de agosto ser conhecido como o mês do “cachorro louco”, por causa da alta incidência da raiva, é em 28 de setembro que é comemorado o Dia Mundial Contra a doença. A raiva deve ser evitada o ano inteiro, mas a data serve para reforçar aos tutores a importância de manterem a carteira de vacinação de cães e gatos em dia. A doença é infecciosa e é considerada uma das zoonoses mais perigosas do mundo, além de poder afetar os animais e os humanos.

Em entrevista ao Jornal da Montanhesa desta terça-feira (28), Ronilson da Silva Vieira, Coordenador do setor de Vigilância Ambiental da Prefeitura de Viçosa, ressaltou o quão importante é a vacinação contra a doença.

“É uma letal e que não tem cura tanto para o cão, quanto para o gato e, pior ainda, para o ser humano. Uma doença facilmente transmitida. É importante manter a vacinação em dia” , afirmou Ronilson.

Vacinação na cidade

Durante a entrevista, o Coordenador do setor de Vigilância Ambiental da Prefeitura de Viçosa afirmou que, no total, 11.226 cães e gatos já foram vacinados na cidade e que a meta do município é chegar aos 13 mil animais vacinados. Apenas no último fim de semana, segundo ele, 3.313 animais foram imunizados.

Além disso, ele confirmou que a vacinação segue acontecendo na cidade. De acordo com o Ronilson, a vacinação na zona rural segue acontecendo da mesma forma como está e, na zona urbana, os animais que já tomaram a primeira dose precisão voltar aos postos para receberem a segunda dose a partir do dia 16/10. No entanto, ele frisa que quem não pôde levar seu animalzinho para receber a primeira dose ainda, poderá leva-lo neste mesmo dia.

Em 16/10, a vacinação acontecerá no Acamari, Amoras, Barrinha, Bela Vista, Centro, Rua dos Passos, Inácio Martins, Nova Era, Vau Açu e Bairro de Fátima.

Posteriormente, será a outra parte da cidade: Bairro de Lurdes, Bom Jesus, Colégio Viçosa, Conceição Estrelas, Nova Viçosa, Posses, Santa Clara, Cachoeiro de Santa Cruz, João Braz, Novo Silvestre, Silvestre, Santo Antônio, São José do Triunfo, Vale do Sol e Violeira

A vacinação será de 8h às 12h.

Como acontece?

O principal meio de contaminação é o contato com a saliva de um animal infectado, ocasionado por meio de mordidas, arranhaduras e lambeduras, que leva rapidamente à transmissão do vírus para o sistema nervoso central do animal, causando inflamação no encéfalo, encefalite e outros danos neurológicos fatais.

Sintomas

A raiva é lembrada pela salivação excessiva, que é um dos sintomas, mas, além deles, os pets podem apresentar outros como mal-estar, febre, náuseas, dor de garganta, irritabilidade, mordedura, paralisia e convulsão.

Prevenção

Assim como para a maioria das doenças, a melhor forma de evitar a contaminação é a prevenção. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), para eliminar a transmissão da raiva, principalmente em áreas endêmicas, pelo menos 70% dos cães devem ser vacinados em massa todos os anos.

Acompanhe abaixo o Jornal da Montanhesa desta terça:

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo