fbpx
UFV

UFV consegue cerca de R$ 129 milhões do governo mineiro para ações em Viçosa, Rio Paranaíba e Florestal

De acordo com Demetrius, os recursos conquistados representam o maior investimento em infraestrutura da história da UFV.

A UFV receberá cerca de R$ 129 milhões para serem aportados em ações e projetos com o intuito de apoiar a educação básica e tecnológica de Viçosa, Florestal, Rio Paranaíba e regiões onde os campi da Universidade estão localizados. A notícia foi dada ao reitor Demetrius David da Silva, na presença do deputados estadual Roberto Andrade, em reunião realizada nesta quarta-feira (29) com o secretário de governo de Minas Gerais, Igor Mascarenhas Eto, na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte (MG).

De acordo com Demetrius, os recursos conquistados “representam o maior investimento em infraestrutura da história da UFV e serão muito importantes para o desenvolvimento de ações que integram o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) 2020 – 2023 da Universidade, tendo em vista que, diante do cenário econômico atual, a UFV não possui orçamento suficiente para atingir os objetivos previstos”. Para se ter uma ideia da representatividade dos recursos conseguidos com o governo mineiro, o valor que será aportado corresponde a 181,6% dos R$ 70,867 milhões previstos no orçamento total da Universidade em 2021.

O reitor agradeceu ao governo de Minas Gerais pelo empenho em reconhecer a importância das ações da UFV nas regiões onde está situada e por ter aprovado quase a totalidade dos projetos previstos no plano de trabalho apresentado pela Universidade em julho deste ano. Ele agradeceu ainda aos deputados estaduais Roberto Andrade e Coronel Henrique, destacando que “o constante apoio de ambos foi fundamental para que a UFV conseguisse o aporte dos recursos”.

Plano de trabalho aprovado para utilização dos recursos

Os recursos para UFV foram conquistados a partir de apresentação de um plano de trabalho detalhado, da equipe da administração superior da Universidade, com o objetivo de captar recursos para estruturar, adquirir equipamentos e modernizar laboratórios de ensino e informática, pavilhões de aulas, museus, biblioteca, centro de educação aberta e a distância. Esses espaços serão utilizados para aprimoramento da educação básica e da comunidade externa do entorno dos campi da UFV por meio de visitas técnico-culturais e de projetos de extensão e cultura, por exemplo.

O plano de trabalho busca principalmente contribuir com o cumprimento no disposto na Lei nº 13.005/14, Plano Nacional de Educação, especialmente no que diz respeito às metas que tratam da formação inicial, continuada e valorização dos professores da educação básica; de ações para estudantes com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação, visando o acesso à educação básica e ao atendimento educacional especializado; a garantia de sistema educacional inclusivo, salas de recursos multifuncionais, e serviços especializados; e a elevação da qualidade da educação superior.

Atende também os princípios estabelecidos pela Lei nº 9394/96, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, priorizando a melhoria da qualidade dos cursos ofertados pela UFV no Colégio de Aplicação (CAp-Coluni) e na Central de Ensino e Desenvolvimento Agrário de Florestal (Cedaf) e no atendimento aos estudantes de outras escolas da rede pública que participam das ações de extensão e cultura desenvolvidas pela UFV.

Aprovado o plano de trabalho, a UFV ampliará as discussões com a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) para finalizar os trâmites burocráticos e viabilizar o repasse do governo mineiro para a Universidade.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo