fbpx
PolíciaRegião

Ônibus são incendiados em Muriaé e autores deixam carta de retaliação no local

Os criminosos afirmaram que se as transferências não acontecerem nos próximos dias, outras retaliações acontecerão no município.

Um incêndio criminoso foi registrado em Muriaé no começo da manhã desta quinta-feira (7) na garagem de ônibus da empresa Coletivos União, no Bairro Barra. Os autores deixaram uma carta no local, escrita a mão, dizendo que o motivo do incêndio é uma retaliação para que três detentos da Penitenciária de Muriaé sejam transferidos nos próximos dias para a região metropolitana ou Juiz de Fora.

A carta informou também que a diretoria da penitenciária estava ciente das ameaças. Os criminosos afirmaram que se as transferências não acontecerem nos próximos dias, outras retaliações acontecerão no município. Dois dos ônibus ficaram completamente destruídos pelas chamas. Ninguém ficou ferido.

Veículos destruídos após o combate das chamas — Foto: Polícia Militar/Divulgação

Segundo o Corpo de Bombeiros, dois indivíduos armados renderam os seguranças da empresa e colocaram fogo nos veículos e fugiram do local após deixarem a carta. A Polícia Militar (PM) também foi acionada, mas ainda não divulgou o conteúdo completo do bilhete, que foi entregue à Polícia Civil.

Os ônibus estavam na área externa do estacionamento da empresa, sob uma rede de distribuição elétrica de alta voltagem e próximos a um tanque de armazenamento de óleo diesel. Para evitar eletrocussões ou explosões, os bombeiros isolaram o local e conseguiram combater o incêndio após cerca de duas horas.

De acordo com a PM, a rede elétrica precisou ser desligada no local. A Energisa informou que 6.697 clientes tiveram a eletricidade cortada na manhã desta quinta (7) por causa do crime, mas o fornecimento já foi normalizado para a maioria dos moradores da região.

A perícia técnica foi ao local para os trabalhos de praxe. Até a última atualização desta reportagem os autores ainda não tinham sido localizados e presos.

Fonte: G1 / Site do Marcelo Lopes

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo