Varginha: 22 dos 26 corpos já foram identificados, onze são mineiros
4 de novembro de 2021

Agora, restam apenas quatro dos mortos na ação policial para serem identificados no IML de BH

A Polícia Civil (PC) anunciou, na noite da última quarta-feira (3), que já foram identificados 22 dos 26 mortos em uma operação policial na cidade de Varginha, no Sul de Minas, no último domingo (31). Dos corpos já identificados, 11 são de mineiros da região do Triângulo, sendo sete deles de Uberlândia e quatro de Uberaba.

Mais cedo, a instituição policial já havia divulgado a identificação de 19 dos mortos, confirmando até a noite três novas identidades. “Os exames datiloscópicos (impressão digital) foram realizados pelo Instituto de Identificação da PCMG (14 laudos) e pela Polícia Federal (nove) – havendo a emissão de parecer técnico das duas instituições”, detalha.

Ainda conforme a PC, já foram liberados para os familiares 19 dos corpos. O restante dos restos mortais seguem no Instituto Médico-Legal(IML) Dr. André Roquette, em Belo Horizonte.

Confira a lista:

Artur Fernando Ferreira Rodrigues, 27 anos, Uberaba (MG) – liberado;

Daniel Antonio de Freitas Oliveira, 36 anos, Uberlândia (MG);

Darlan Ribeiro dos Santos, 41 anos, Goiânia (GO);

Dirceu Martins Netto, 24 anos, Rio Verde (GO) – liberado;

Eduardo Pereira Alves, 42 anos, Brasília (DF) – liberado;

Evando José Pimenta Junior, 37 anos, Uberlândia (MG)- liberado;

Francinaldo Araújo da Silva, 44 anos, Eugênio Barros (MA);

Gerônimo da Silva Sousa Filho, 28 anos, Porto Velho (RO) – liberado;

Gilberto de Jesus Dias, 29 anos, Uberlândia (MG) – liberado;

Giuliano Silva Lopes, 32 anos, Uberlândia (MG) – liberado;

Gleisson Fernando da Silva Morais, 36 anos, Uberaba (MG) – liberado;

Isaque Xavier Ribeiro, 37 anos, Gama (DF);

Itallo Dias Alves, 25 anos, Uberaba (MG) – liberado;

José Filho de Jesus Silva Nepomuceno, 37 anos, Caxias (MA) – liberado;

José Rodrigo Dama Alves, 33 anos, Uberlândia (MG) – liberado;

Julio Cesar de Lira, 36 anos, Santos (SP) – liberado;

Nunis Azevedo Nascimento, 33 anos, Novo Aripuanã (AM) – liberado;

Raphael Gonzaga Silva, 27 anos, Uberlândia (MG) – liberado;

Ricardo Gomes de Freitas, 34 anos, Uberlândia (MG) – liberado;

Romerito Araujo Martins, 35 anos, Goiânia (GO);

Thalles Augusto Silva, 32 anos, Uberaba (MG) – liberado;

Zaqueu Xavier Ribeiro, 40 anos, Goiânia (GO).
Levantamentos

Para além da identificação dos mortos na operação, a PC também atua na investigação da “vida pregressa” dos integrantes da quadrilha.

Os possíveis crimes já cometidos pelos suspeitos e suas circunstâncias serão apurados pela instituição, visando “possíveis correlações com outros eventos”.

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) designou a comissão de procuradores e promotores que farão o acompanhamento e apurações em torno da operação policial. O grupo se reuniu, em Varginha, nesta quarta-feira (3).
A operação

A Polícia Militar e a Polícia Rodoviaria Federal (PRF) realizaram uma operação conjunta e desmantelaram uma quadrilha de assalto a bancos de alta periculosidade, conhecida como “novo cangaço”, em Varginha, no último domingo (31). Ao todo, 26 criminosos morreram em confronto com as polícias durante a operação.

O confronto ocorreu em duas chácaras da cidade. Na primeira, 18 criminosos, foram mortos quando atacaram os policiais. Na segunda chácara, foram oito mortos. O grupo estava armado com um arsenal de guerra, explosivos e coletes a prova de balas.

“Posso adiantar que esta é a maior operação referente ao ‘novo cangaço’ no país. Muitos infratores fariam um roubo a banco, provavelmente na data de amanhã ou hoje, e foram surpreendidos pelo nosso serviço de inteligência integrado com a PRF. Foi uma ação conjunta que resultou na apreensão de um grande armamento, além de explosivos e coletes à prova de balas que eram utilizado por esses infratores” informou a capitão Layla Brunela, porta-voz da PMMG.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade